João Baldasserini e Grace Gianoukas celebram sucesso na TV Globo

Dupla afinadíssima dá vida a Zezinho e Ermelinda, mãe e filho na novela Salve-se Quem Puder

TV Globo/Divulgação

atualizado 14/02/2020 20:39

Que uma novela das sete da Rede Globo seja engraçada, todo mundo já espera. Afinal, é uma das características mais fortes das tramas exibidas no horário. Mas quando uma dupla afinadíssima vive mãe e filho com o mais divertido espírito caipira, aí é sucesso na certa. Assim são Ermelinda e Zezinho, interpretados por Grace Gianoukas e João Baldasserini em Salve-se Quem Puder, escrita por Daniel Ortiz. Com atuações impagáveis, os dois conquistaram o público em poucas semanas e são garantia de boas risadas, com direito a participação da galinha Filipa.

Ermelinda e Zezinho entraram na trama logo na primeira semana. Donos de um sítio numa localidade do interior de São Paulo chamada Judas do Norte, eles integram o Serviço de Proteção às Testemunhas e deram abrigo a Kyra/Cleyde (Vitória Strada), Luna/Fiona (Juliana Paiva) e Alexia/Josimara (Deborah Secco). Afinal, as três presenciaram um crime em Cancún, no México, tiveram que mudar os nomes e os visuais para não serem mortas também, e embarcaram para o Brasil para viverem no sítio da dupla.

0
João Baldasserini e a pureza de Zezinho

João Baldasserini não esconde o encantamento com Zezinho, que foi escrito por Daniel Ortiz especialmente para ele. “É meu melhor personagem. Ele é um cara simples, puro, sem essa influência da cidade grande. Não tem maldade e possui um bom coração. É o tipo de homem que não estamos acostumados a ver hoje em dia”, define o ator. A repercussão do moço do interior é a melhor possível, motivo que faz João comemorar. “É um personagem que vai entrar pra minha história. Por trás das câmeras, ouço dizerem que o Zezinho é o máximo. Eu acabo de gravar e falo: ‘Gente, como eu sou fofo!’. As pessoas no set ficam com vontade pegar o Zezinho no colo”, diverte-se o ator.

Sobre a paixão do moço do interior pela sofisticada Alexia – que teve de abrir mão da carreira de atriz –, João acha que vai render bastante ainda. “O Zezinho cuida das três, mas o amor que desenvolveu é pela Alexia. É uma relação de gato e rato. Ele tem o coração mole e não aguenta vê-la chorando. Quando isso acontece, a acode”, explica. Curiosamente, João não acha seu personagem engraçado. Para ele, é a pureza de Zezinho que diverte e conquistou os telespectadores. “Não acho que ele seja um comediante. O fato é que nós estamos tão acostumados a desconfiar dos outros, que quando a gente vê uma pessoa pura e tão verdadeira, falamos: ‘Que fofo”! Então, a gente acaba rindo da beleza desse tipo de ser humano”, finaliza o ator, de 36 anos.

TV Globo/Divulgação
Zezinho (João Baldasserini) e a mãe Ermelinda (Grace Gianoukas) no sítio em Judas Norte
Grace Gianoukas e a parceria com Filipa

Mãe de Zezinho, Ermelinda sente muito orgulho do filho, seu grande companheiro e com quem já protegeu várias testemunhas no sítio em Judas do Norte. Com mãos de fada, ela é uma cozinheira de mão cheia e expert na produção de geleias. Tanto que produzia várias e as vendia na cidade. No sítio, desenvolveu uma afeição pela galinha Filipa, a quem tentava mandar para a panela, mas não conseguia. O sucesso da personagem foi meteórico.

“Logo nos primeiros dias eu recebi milhões de mensagens! Eu soube que chegaram incontáveis mensagens pelo Twitter a respeito da Ermelinda. Eu não cheguei a ver porque não sou tuiteira, mas recebi bastante por WhatsApp e Instagram. As pessoas gostaram muito e eu fiquei feliz”, celebra Grace Gianoukas.

Sobre o sotaque, que é tão marcante em Ermelinda quanto em Zezinho, a atriz conta que foi preciso muito cuidado para evitar excessos. “Não pode ser exagerado, já que a novela vai para o Brasil inteiro, mas tem que ter uma originalidade e ser fiel ao lugar ao qual ela pertence. Só não poderia ser uma coisa muito carregada. São muitos desafios e eu estava um pouco insegura de que ficasse verossímil, engraçada, amorosa, do tipo mãezona. Mas eu gostei e estou feliz!”, diz Grace, de 56 anos.

Quando o assunto é a galinha Filipa, companheira de Ermelinda na trama, a atriz se diverte. Se no início o destino da ave era a panela, isso mudou quando a mulher percebeu que ela é muito inteligente. “A Filipa vira uma galinha de estimação, passa a dar palpites e todo mundo se apega a ela. Só passa a ter uma implicância com a Kyra, que já é meio paranoica”, diz a atriz, que faz uma revelação curiosa. “Na infância, eu e minha família criávamos garnizés (pequenos galos) e íamos pra todos os cantos com eles e os amigos. Então, é gostoso reviver isso com a Filipa”, finaliza a atriz, aos risos.

Últimas notícias