Dublê de Paolla Oliveira elogia atriz: “Nasceu para as cenas de ação”

Roberta Felipe, que está em Cara e Coragem, nova novela da Globo, falou da relação com a atriz e dos desafios da profissão

atualizado 02/06/2022 20:57

Arquivo Pessoal

Paolla Oliveira se tornou um dos assuntos mais comentados nas redes sociais por conta da estreia em Cara e Coragem, nova novela das sete da Globo. A atriz vive o papel da dublê Pat e compartilha o sucesso com a dublê de cena, Roberta Felipe.

“Eu me identifico totalmente com a Pat, tanto com as histórias de infância dela como com suas batalhas atuais. Muitas das vezes no set, eu escutava as frases e pensava: ‘Meu Deus, eu falo isso’. A Claudia Soto está escrevendo de um jeito que parece que ela convive com os dublês no centro de treinamento e em suas casas. É muito verossímil. A Paolla é muito observadora também, ela nota detalhes importantes para construir a personagem dela, como a minha movimentação, assim como a minha visão de mundo e da vida”, elogia Roberta.

Publicidade do parceiro Metrópoles
0

A sintonia da dublê também é muito grande com Paolla, com quem trabalhou anteriormente em Além do Tempo e A Força do Querer. A relação entre as duas, que já era boa, se estreitou ainda mais neste trabalho atual.

“Nossa relação é muito maravilhosa. A gente já se conhecia de antes, mas como agora a gente tem muitas gravações juntas, a relação se estreitou. A Paolla tem uma coisa muito legal, ela é naturalmente gente boa. Ela não é aquele pessoa que força uma simpatia. Ela é muito gente como a gente. Sou muito parecida com ela em relação a isso. A gente também tem um humor muito afiado. A Paolla é muito palhaça, muito engraçada. Adora sacanear. Não pode dar mole. Ela é muito rápida. Eu também sou assim. Então é o tempo todo dando risada. O clima é muito leve”, conta.

Veja outros trechos da entrevista de Roberta Felipe para a Globo:

Você se reconhece na Pat?
Muito! Até na questão da peruca, que está sempre bagunçada (risos). A gente nunca está com maquiagem e linda após uma cena de ação. Vejo a Pat saindo da cena com peruca mal arrumada porque pulou container e me identifico. Ela é uma mulher que tem feminilidade, porém é muito firme. A delicadeza não a impede de ter atitudes mais fortes. É uma mulher de garra, que cresceu com muitos meninos e com o pai. Muito obstinada. Eu me identifico até na chamada, em que ela fala: ‘Vamos que os boletos não me esperam’. Isso é muito eu. É tudo muito parecido. Tenho a sensação de me ver na televisão toda vez que a Pat aparece.

Você a Paolla são parecidas fisicamente. É muito confundida com ela?
Já trabalhei com a Paolla em outras novelas. Uma vez, quando estava no sambódromo para ver o desfile dela, fui confundida com ela. Eu estava com mega hair e bem parecida com ela. Foi uma confusão muito rápida. Na rua, geralmente não me confundem com ela, mas no Projac, costumo dizer que até a gente se confunde (risos). Muita gente me chama de Paolla no trabalho e a chama de Robertinha. Quando a gente vira, eles falam: ‘Opa, confundi’. Tem muita gente que confunde a gente dentro do Projac.

Você ajudou a Paolla a construir esse psicológico da Pat?
Meio que por osmose (risos). A Paolla é muito observadora e vê os detalhes de como me comporto, meu jeito de ser… Uma coisa que eu passei para a Paolla é que a personagem não é uma super-heroína. A dublê é uma pessoa normal, que tem medo e cautela quando corre risco real. Outra coisa que quis passar para ela é que quando ela fosse mexer nos equipamentos de segurança em cenas, tinha que mexer sempre com muita calma, para passar para a galera em casa que tinha intimidade com ele e que fazia as coisas relacionadas à segurança com muita calma.

A Paolla faz também algumas cenas de ação. Como ela tem se saído?
Todas as cenas ela fez muita coisa. Nos contêineres, ela fez a parte da corrida, em que ela corre em cima dos contêineres. Eu só fiz o salto mais alto e uma parte em que ela corre por cima de uma braço de aço de um contêiner para o outro. O restante ela fez tudo. Todas as sequências de ação que a gente fez tem muita coisa que a própria Paolla fez. Ela é uma atriz extremamente versátil, mas nasceu para as cenas de ação. Ela é pronta para isso, tem uma disponibilidade grande e pega muito rápido as orientações. Ela tem uma desenvoltura espetacular para fazer cenas de ação.

Quer ficar por dentro do mundo dos famosos e receber as notícias direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoles: https://t.me/metropolesfamosos

Mais lidas
Últimas notícias