12 mulheres vão à delegacia denunciar repórter da RecordTV por assédio

Nem todas as mulheres que acusaram Gérson de Souza ao RH da Record foram à delegacia. Ou seja, o número de supostas vítimas pode ser maior

ReproduçãoReprodução

atualizado 24/05/2019 18:06

Após denunciarem o repórter Gérson de Souza ao departamento de Recursos Humanos da RecordTV, 12 mulheres formalizaram as acusações de assédio contra o jornalista nesta sexta-feira (24/05/2019). De acordo com o site Notícias da TV, a emissora de Edir Macedo disponibilizou uma van para as contratadas irem a uma delegacia de São Paulo.

O número das supostas vítimas, contudo, pode ir além de 12. Isso porque nem todas que falaram com o RH compareceram à delegacia. Além disso, mais três mulheres reclamaram de supostas atitudes no repórter ainda hoje.

As histórias são das mais variadas: desde comentários como “você é gostosa” a contato físico. Uma produtora do Domingo Espetacular teria sido a primeira a se voltar contra o jornalista. De acordo com ela, no último dia 8 de maio, enquanto estava sentada em sua mesa, Gérson teria chegado por trás e dado um beijo na boca dela. “Ficou mostrando a língua e saiu dizendo que roubado era mais gostoso. Foi nojento”, contou.

A vítima disse ainda que os assédios acontecem há tempos, mas que decidiu denunciar agora porque foi difamada. “Gritou que eu era incompetente na redação e que meu trabalho é uma bosta”, disse.

Gérson de Souza, mesmo na mira das denúncias, recebe apoio dentro da Record. Ele nega todas as acusações e diz que se trata de “revanchismo”. “Não assediei ninguém. Estou vendo isso como revanchismo. Tenho certeza de que ela [a produtora] está reagindo a uma observação que fiz sobre a qualidade do serviço dela. Isso é um grande mal entendido”, disse. A RecordTV afirmou que apura as denúncias de assédio e que deu todas as orientações às vítimas.

Últimas notícias