Andréa Beltrão e mais: começa o 20º festival Cena Contemporânea

Apresentações acontecem entre os dias 20/08/2019 e 01/09/2019, de forma itinerante, por vários teatros do Distrito Federal

atualizado 20/08/2019 7:36

Fernando Young/Divulgação

O Festival Cena Contemporânea, um dos cinco maiores eventos de artes cênicas do Brasil, abre nesta terça (20/08/2019) sua segunda edição. De forma itinerante, apresentações de estilos e propostas variadas passam por vários teatros de Brasília até 01/09/2019: de releituras de mitos gregos a criações coletivas e narrativas contemporâneas.

Um dos destaques é a versão do monólogo Antígona, de Sófocles, estrelado por Andréa Beltrão e dirigido por Amir Haddad. A encenação da tragédia grega rendeu para a artista o prêmio de melhor atriz da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA). Em 26 de setembro, estreia a cinebiografia Hebe: A Estrela do Brasil, com a carioca no papel da carismática apresentadora de TV.

0

Diretor do evento e ex-secretário de Cultura do DF na gestão do ex-governador Rodrigo Rollemberg (2015-2018), Guilherme Reis vê no festival uma maneira de potencializar o alcance das artes cênicas. Ao longo de mais de 20 anos, a mostra também representa um tanto de aprendizado pessoal.

“A reafirmação da potência do teatro, das artes cênicas em geral, do seu poder de gerar ideias e de se comunicar com um público muito diverso. É também a oportunidade de acompanhar, junto a várias gerações de artistas, brasileiros e estrangeiros, além de técnicos e espectadores, o teatro refletindo e expressando nos palcos essas últimas duas décadas e meia que vivemos.”

Atrações

O Cena também promete mostrar encenações que propõem reflexões sobre amor, morte, identidade e raízes. Um dos exemplos é O Desmanche das Musas, espetáculo sobre a passagem do tempo, trazendo o trabalho do consagrado grupo La Zaranda, um dos mais produtivos da Espanha.

O programa ainda traz títulos como A Ira de Narciso (atuação de Gilberto Gawronski, direção de Yara de Novaes e texto do uruguaio Sergio Blanco), A Invenção do Nordeste (Grupo Carmim, do Rio Grande do Norte) e Para Não Morrer (com Nena Inoue, vencedora do Shell 2019 de melhor atriz).

Teatro Nacional fechado

Fechado há cinco anos, o Teatro Nacional faz falta no circuito de peças do Cena. Reis reconhece que “alguns espetáculos, por suas características, somente poderiam acontecer naqueles palcos”. Mas afirma: “Desde 2010, já estava complicado trabalhar aqui, pois o teatro estava em uma situação crítica, já não atendia requisitos mínimos de acessibilidade e segurança”.

“Nós acreditamos que é fundamental que seja feita uma reforma completa e profunda, devolvendo para a sociedade brasiliense um teatro seguro, confortável e tecnicamente moderno, que esteja à altura do gênio criador Oscar Niemeyer. É um dos mais bonitos e importantes do mundo”, completa.

Festival Cena Contemporânea – 20ª edição
De 20/08/2019 a 01/09/2019, em vários espaços do Distrito Federal. Ingressos e classificação indicativa variam de acordo com os espetáculos. Consulte a programação completa

Últimas notícias