Raparigueiros e Baratona não desfilam nesta terça-feira (5/3)

Os blocos alegaram falta de recursos para sair às ruas pela segunda vez

Michael Melo/MetrópolesMichael Melo/Metrópoles

atualizado 05/03/2019 7:36

Raparigueiros e Baratona não desfilarão nesta terça-feira (5/3) de Carnaval. Assim como ocorreu com o Pacotão, as agremiações optaram por desfilar apenas em uma data em 2019. A informação foi confirmada pela Secretaria de Cultura do Distrito Federal (Secult) e pela Liga dos Blocos Tradicionais de Brasília.

Cada um bloco recebeu R$ 140 mil de verba oficial para desfilar este ano. Os responsáveis pelas agremiações, as quais integram a Liga dos Blocos Tradicionais de Brasília, alegaram que os recursos disponibilizados pela Secult não foram suficientes para custear o segundo dia de desfiles.

Nesse domingo (3), Raparigueiros e Baratona atraíram 90 mil pessoas ao estacionamento do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha. A festa, entretanto, teve muitas cenas de violência. Pelo menos 12 pessoas foram esfaqueadas. Houve ainda brigas, agressões, roubos e furtos.

Entre os esfaqueados está o soldado da Polícia Militar David Catherinne, que precisou ser levado ao hospital. De acordo com a corporação, um criminoso roubou o celular de uma mulher e um familiar da vítima foi atrás do suspeito. Os militares que patrulhavam a área acreditaram se tratar de uma briga e usaram gás de pimenta para separar os dois. Uma faca, que estava com um dos acusados, acabou acertando a perna do policial.

Veja fotos do bloco Raparigueiros:

 

O soldado sofreu um corte e recebeu alguns pontos no Hospital Regional da Asa Norte (Hran). O agressor acabou preso. Além dele, mais dois policiais ficaram feridos: um torceu o pé e o outro foi atingido por uma garrafa – em ambas as situações, eles foram separar brigas.

Outros cancelamentos
O Pacotão, um dos mais irreverentes blocos da cidade, também optou por um único dia de folia: nesta terça (5/3), às 11h, na 302 Norte. Os organizadores alegaram falta de dinheiro para sair pelas ruas em duas datas.

Pela primeira vez em 27 anos, o Galinho de Brasília decidiu não desfilar. Segundo o presidente do Galinho, Romildo de Carvalho, os recursos destinados para o desfile – cerca de R$ 140 mil – não seriam suficientes para bancar as despesas do evento. A agremiação fez uma festa menor, no Galpão 17, nesta segunda (4).

Últimas notícias