*
 

O Condepac (Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural do DF) realizou sua primeira reunião oficial e homologou, por unanimidade, o registro da Praça dos Orixás e da Festa de Iemanjá como Patrimônio Cultural Imaterial do Distrito Federal. A partir de agora, as minutas de decreto para efetivação dos registros serão encaminhadas ao governador.

“Este ato é muito importante, pois resgata uma dívida histórica do poder público”, disse o subsecretário Gustavo Pacheco, “A Praça dos Orixás é o principal lugar público associado à cultura afro-brasileira e a Festa de Iemanjá é uma celebração muito tradicional que já integra o calendário do DF e envolve muita gente”.

É de uma relevância cultural, não apenas um patrimônio religioso. Tem uma importância para toda a população"
Gustavo Pacheco

Ataques
Em 2017, a praça sofreu ataques de vândalos tentando roubar partes das estátuas e desrespeitando os símbolos religiosos na Prainha do Lago Paranoá. Além disso, o local tinha buracos nas calçadas, falta de lixeiras e pouco espaço na área do estacionamento.

O secretário de Cultura, Guilherme Reis, se orgulha do progresso: “Esperamos contar com a parceria da comunidade para zelar pelo nosso patrimônio”, frisou.