Roberta Miranda sobre inspiração de Vá Com Deus: “Um belo par de chifres”

A cantora e compositora de 64 anos relembrou trajetória artística em entrevista a Serginho Goisman, para o programa Altas Horas

atualizado 15/11/2020 16:04

Roberta MirandaDivulgação

A cantora e compositora Roberta Miranda, de 64 anos, falou sobre traições e ataques machistas sofridos por ela ao longo da carreira, em entrevista a Serginho Groisman, no Altas Horas desse sábado (14/11). “Imagina como era difícil há 35 anos”, ressaltou.

Precursora do movimento que hoje é chamado de feminejo, Roberta Miranda abriu o caminho para nomes como Marília Mendonça, Maiara e Maraisa, Lauana Prado, entre tantas outras. “Eu tive que ser muito determinada e ter muita garra. Caso contrário, já teria desistido. Os pés sempre estavam ali para eu cair…Era um mundo comandado por botas e chapéus”, considerou.

Segundo a sertaneja, um dos seus principais sucessos no mercado fonográfico, Vá Com Deus, de 1980, é fruto de uma desilusão amorosa. “Nasceu por causa de um belo par de chifres (risos). A minha cabeça era um jardim, e eu tive que fazer a música. Foi terrível”, contou ela.

0

Roberta aproveitou a companhia de Alcione no programa, para falar da admiração e relação com a sambista. “O sertanejo sempre esteve na minha vida porque minha mãe gostava demais… Mas como comecei a trabalhar em bar, cantei muitos gêneros e sucessos de artistas brasileiros e muitos sambas da Alcione. Meu começo foi como sambista mesmo, só depois que consegui entrar para o sertanejo. Anos depois, o maior presente foi ver Alcione gravar duas músicas minhas. Obrigada!”, concluiu.

Últimas notícias