*
 

Quando se ouve Belle & Sebastian, seja qual faixa for, é possível acreditar que o mundo vale a pena e o ser humano é um projeto acertado. Ou seja, enquanto durar a canção, há esperança no ar, chances de você sobreviver. Daí a expectativa a cada disco dos meninos de Glasgow, como no caso de How To Solve Our Human Problems (2017).

Sim. Desta vez, Stuart Murdoch (líder e principal compositor do B&S) e cia. resolveram lançar o 10º álbum do grupo – o primeiro de inéditas desde Girls In Peacetime Want To Dance (2015) –, em três EPs disponíveis no Spotify desde dezembro de 2017. O resultado não poderia ser mais auspicioso e revelou uma banda amadurecida com o talento e o sucesso.

O som do novo trabalho é uma mistura das duas fases do grupo. Traz canções com aquela pegada folk meiga dos primeiros trabalhos, com faixas moderninhas e dançantes, recheadas de referências pops, que sempre foi uma marca registrada do Belle & Sebastian. A música mais contagiante é Everything Is Now (Part Two), um hit para ouvir em êxtase litúrgico na solidão do seu quarto ou na euforia contagiante de um show.

Outras surpresas são o country There Is An Everlasting Song e a sedutora Too Many Tears. A primeira, com violão no melhor estilo Simon & Garfunkel, é um conto bucólico sobre amor e natureza. A segunda enfeitiça o ouvinte do começo ao fim com seu poderoso arranjo vocal e levada melódica dançante. Tudo norteado pelas letras sofisticadas e cheias de sentimentos de Stuart Murdoch.

Pequeno Príncipe
Cultos e donos de ironia fina, o Belle & Sebastian, tal qual Fellini e Woody Allen fizeram no cinema, criaram um mundo à parte no pop rock. Um universo misterioso cheio de melodias singelas adornadas por flautas líricas, arranjos barrocos de cordas, metais sublimes e órgãos densos.

Uma receita que os transformaram em ícones indie há mais de 20 anos, autores de letras introspectivas melancólicas reconfortantes que parecem, de fato, resolver nossos pequenos problemas humanos. “Eu não vou deixar você sofrer/Não vou deixar que eles vençam/(…) Eu vou manter você seguro/Eu serei o seu piloto”, diz a letra de I’ll Be Your Pilot, inspirada – que fofo –, no clássico O Pequeno Príncipe.

É, meu chapa, o mundo ainda é muito carente de canções gentis feitas por artistas de puro coração.