*
 

O assassinato de Tupac Shakur, em 13 de setembro de 1996, em Las Vegas, ganhou um novo capítulo nos últimos dias. Duane Keith Davis, conhecido como Keefe D, confessou participação no crime. A revelação foi feita em entrevista que serviu de base para a série dramática Unsolved: The Murders of Tupac and the Notorious B.I.G., baseada nas investigações das mortes dos dois principais rappers dos anos 1990.

“Eu era um chefão do crime em Compton, um traficante de drogas, e sou o único que pode contar a história da morte de Tupac”, diz o sujeito em fala reproduzida pelo site NME. “Eu estava no carro do qual saíram os tiros que mataram Tupac. Sei quem apertou o gatilho. Não posso nomear o atirador, porque esse é o código das ruas”, revelou. Apesar da confissão, Keefe D não foi preso pela polícia de Las Vegas.

Além de Unsolved, já disponível na Netflix, há outra produção em andamento sobre o rapper. Ainda sem título e data de estreia, um documentário autorizado pela família de Tupac tem direção do inglês Steve McQueen, vencedor do Oscar por 12 Anos de Escravidão (2013).