Ex-afilhada de R. Kelly diz ter sido abusada pelo cantor quando menor

Hoje com 37 anos, a mulher identificada como Jane afirmou ter tido relações sexuais com o artista "centenas de vezes", ainda na adolescência

atualizado 19/08/2022 13:36

R KellyAntonio Perez - Pool via Getty Images

A ex-afilhada do cantor R. Kelly contou ter mantido relações sexuais “centenas de vezes” com o artista antes de completar 18 anos. De acordo com o TMZ, a mulher, identificada como Jane e hoje com 37 anos, se apresentou nessa quinta-feira (18/8), no julgamento federal do cantor em Chicago, nos Estados Unidos.

Segundo Jane, ela tinha apenas 15 anos quando os dois tiveram relações sexuais pela primeira vez. Na época, ela disse que mantinha as relações porque estava intimidada demais para recusar. A suposta vítima pediu para Kelly ser seu padrinho no final dos anos 1990, quando ela tinha apenas 13 anos.

Ainda de acordo com a mulher, quando tinha 14 anos, ele tocou em seu seio pela primeira vez. O fato teria ocorrido dentro de um estúdio de gravação. Ela alega ter feito sexo com o cantor inúmeras vezes. Os encontros teriam ocorrido na casa do artista, em estúdios de gravação, no ônibus de turnê e em quartos de hotel.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
0

Questionada sobre o motivo de aceitar as investidas do cantor, Jane disse ao júri que o via como uma figura de autoridade e não sabia como responder aos seus pedidos, e que continuou com o sexo por tanto tempo que começou a parecer uma coisa normal.

Recentemente, R. Kelly foi condenado a 30 anos de prisão por tráfico sexual e extorsão. De acordo com a revista Variety, ele foi considerado culpado em todas as nove acusações a que respondia. O cantor também foi considerado culpado por outras oito de violações do chamado Ato Mann, que proíbe o transporte de pessoas entre estados para prostituição.

O julgamento ouviu 45 testemunhas e demonstrou como ele usou intermediários, incluindo seus funcionários, para atrair mulheres e cometer abuso sexual. As situações envolviam trancá-las em quartos sem comida ou banheiro durante dias, além de muitas delas serem menores de idade.

Kelly está preso desde julho de 2019, e, neste mês, será novamente julgado por acusações de pornografia infantil e obstrução de justiça.

Mais lidas
Últimas notícias