Cantora de Brasília, Ana Lélia está na trilha sonora de Malhação

A artista fará show em maio, no auditório da Escola Americana

atualizado 28/04/2019 14:00

Igo Estrela/Metrópoles

Na primeira década do século 21, o soul e R&B de Billie Holiday, Aretha Franklin, Ella Fitzgerald e Sarah Vaughan ganharam uma roupagem mais pop na voz da britânica Amy Winehouse. Nessa época, a professora Ana Lélia morava em Londres e absorvia a efervescência cultural de bairros como Camden Town. Agora, a artista lançou o primeiro disco e emplacou a música Baby Don’t Go Away, na nova temporada de Malhação.

Ana Lélia prepara-se para show no dia 24 de maio, às 20h30, no Auditório Sílvia Cançado, na Escola Americana de Brasília (605 Sul).

A relação entre a cantora e a música vem de longa data: em 1998, durante mestrado em linguística aplicada na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), ela decidiu se inscrever em um concurso da Rádio Eldorado. Para tal, foi ao estúdio gravar uma demo. “Tranquei a faculdade, entrei num musical e emplaquei uma música na novela Louca Paixão, da Record”, lembra.

0

 

Por questões pessoais, Ana acabou se afastando da música. No mesmo período, conheceu o marido, Marcos, e eles se mudaram para Londres. Foram 13 anos na Inglaterra. “Tem coisas que só acontecem por lá. Um dia, eu vi a Amy Winehouse no metrô. Fiquei emocionada”, diz.

No país, ela atuou como professora e se envolveu em um projeto destinado a unir ensino e música – um trabalho com faixas bilíngues. Nessa convivência, o amor pela música retornou com força total.

Ao voltar ao Brasil, Ana foi trabalhar na Escola Americana de Brasília. No colégio, rapidamente passou a dar aulas de música, transformando o hobby em profissão novamente. Na capital também trabalhou com Nelson Latiff e Di Brasil.

“A mãe de um aluno me apresentou ao Pingo [produtor musical]. Ele me encorajou a escrever e mudou minha vida”, conta, com gratidão, Ana. A união entre os dois resultou no disco O Amor É Bem Assim.

Na novela
Malhação – Toda Forma de Amar é a 20ª temporada da longeva série juvenil da Globo. Neste ano, a atração tem o objetivo de debater o preconceito contra a comunidade LGBT. A faixa de Ana chegou ao diretor musical da Globo Marcel Klemm, que a considerou adequada ao tema do programa.

“Ele falou algo que me marcou muito: ‘Não existe música boa ou ruim, tem aquela que cabe no lugar certo e na hora adequada'”, rememora Ana.

A expectativa da cantora mineira, nascida em Ituiutaba (MG), e radicada em Brasília é conseguir uma maior projeção para o seu trabalho. “Novela tem um peso grande. A televisão comunica com muita gente”, avalia.

Mais lidas
Últimas notícias