*
 

“Todos nós somos filhos”. Essa é a afirmação do escritor Fabrício Carpinejar, que lançou o livro Cuide dos Pais Antes que Seja Tarde. A obra traz temas inspirados no passar do tempo, na perda e cuidado com os progenitores. Todas as experiências e aprendizados são descritos nas 112 páginas, em gênero autobiográfico.

Nascido em Caxias do Sul (RS), Carpinejar já está há 20 anos na literatura, com as obras As Solas do Sol, O Amor Esquece de Começar e Felicidade Incurável. Em entrevista ao Metrópoles, o autor comenta sobre o novo trabalho dedicado aos pais.

“Minha mãe vai encolhendo. Cada vez mais baixo a cabeça para receber a benção”, escreve o autor. Essa constatação foi o principal motivo para Carpinejar escrever a obra: a mudança do comportamento dos pais advinda da idade tornam os filhos cada vez mais responsáveis.

Os genitores se tornam mais dependentes de cuidados e atenção; e essa mudança vai sendo observada em pequenas situações cotidianas. “Eu via aquela fragilidade, fala arrastada e me deu urgência de estar com ela para não sentir remorso”, conta. Escrever o livro foi uma tentativa de responder a uma pergunta: quem são eles?

A gente não se dá conta de como os pais são provisórios"
Fabrício Carpinejar

Para Carpinejar, os filhos precisam reconhecer a finitude dos pais e se questionar: estou pronto para perdê-los? A partir dessa resposta saberá se tem a paciência e a curiosidade de conhecê-los nessa nova fase da vida.

No livro, o autor cita que valorizamos objetos retrôs e relíquias em casa, mas “não damos valor nenhum para as pessoas antigas de nossas vidas”. Uma cultura, em sua visão, baseada na pressa.

A gente tem um dificuldade de lidar com a interação afetiva, com a antiguidade, porque somos engolidos pela pressa"
Fabrício Carpinejar

Velhice
Ele define em uma palavra o que mudou com a velhice: suavidade. “A principal mudança da infância para vida adulta é a aceitação: não sinto meus defeitos com vergonha, não me retraio, não tento esconder, eu minto menos para mim mesmo”, reflete.

Fabrício Carpinejar deixa a mensagem de que devemos trazer menos culpa e mais responsabilidade:  “A gente valoriza muito o não existente e eu tento trazer isso: a honestidade da dor, do limite”, conclui.

Cuide dos Pais Antes que Seja Tarde
Editora Bertrand Brasil. 112 páginas, por R$ 29,90. Disponível em Saraiva, Submarino e Livraria Cultura

 

 

COMENTE

fabricio carpinejarlançamento livrocuide dos pais antes que seja tarde
comunicar erro à redação

Leia mais: Literatura