*
 

Gisele Gama, escritora radicada na capital, tirou de sua família a inspiração para criar a série de livros “Sara e Sua Turma”. Voltada para o público infantil, a coleção tem o mérito de utilizar uma personagem bastante jovem para dar voz aos problemas comuns às crianças. “Sara é negra, carismática, superbem ilustrada, e vive situações reais de uma criança de sete ou oito anos real, o que faz com que jovens do mundo inteiro se identifiquem”, diz Gisele.

De fato, as publicações são vendidas em todo o país, sendo utilizadas por escolas e pais interessados em passar uma leitura educativa para os filhos. Além disso, a coleção também começou a rodar no exterior, chegando até mesmo ao Japão e a Cingapura. Diante desse sucesso, Gisele resolveu levar “Sara e Sua Turma” para um novo formato: desenho animado.

 É um movimento natural. Acredito que Sara pode ser uma voz inclusiva para as crianças e as emissoras demonstraram muito interesse pela ideia"
Gisele Gama, escritora

Atualmente, o projeto está em fase de captação de recursos, mas os canais TV Escola e  Playkids já enviaram “cartas de intenções” afirmando que a série vai de acordo com suas políticas educativas. A previsão é que cada episódio tenha cinco minutos e sejam produzidos pela Combo Estúdios, empresa de animação que produz a websérie “O Surreal Mundo de Any Malu”.

Personagem real
Todas as obras têm como personagem principal a filha adotiva de Gisele Gama, Sara, que tem 15 anos atualmente. Os personagens que interagem com a protagonista também são, em grande parte, pessoas que fazem parte do cotidiano de Gisele. Raphael e Gabriel, por exemplo, são irmãos de Sara tanto nas histórias quanto na vida real.

Divulgação

“A família de Sara” é uma das obras mais famosas da coleção criada por Gisele Gama

Os livros têm como foco trabalhar problemas que fazem parte do cotidiano das crianças. Estranhos na internet, brincadeiras ofensivas em relação ao cabelo, aulas tediosas, brigas entre melhores amigos e rancor de pessoas estudiosas são alguns dos temas abordados pela escritora – que finaliza cada um dos casos com soluções sempre positivas e bastante criativas.

Polêmica
Até o ano passado, a lista de livros paradidáticos do Colégio Marista (609 Sul) contava com a obra “A Família de Sara”. O volume apresenta a menina triste por causa do evento em homenagem ao Dia dos Pais em sua escola – Sara é adotada por uma mãe solteira. Como solução, o livro fala de realizar a “Festa do Amor”, em que crianças de qualquer família poderiam ser contempladas.

Porém, em outubro do ano passado, a escola lançou a lista de livros para serem utilizados em 2016 sem a obra de Gisele Gama. Suspeita-se que o fato teria ocorrido depois de um pai de aluno do Marista ler a publicação e afirmar que a obra desconstruía a noção de família.

Minha filha Sara foi adotada por mim depois de eu me divorciar do meu marido. Assim como a Sara da história, ela foi criada sem a presença de um pai, mas em uma família completa"
Gisele Gama

Apesar de diversas pessoas manifestarem apoio ao uso da obra na escola, o Colégio Marista manteve a lista sem “A Família de Sara”, afirmando que a troca de títulos era comum diante do grande número de lançamentos e que a temática é constantemente debatida dentro da sala de aula.

 

 

COMENTE

sara e sua turmagisele gamaTVEscola
comunicar erro à redação

Leia mais: Literatura