*
 

Com múltiplas linguagens que misturam as fronteiras entre arte e tecnologia, a mostra “Teleport City”, assinada por Gabriela Bilá, abre no Museu Nacional discutindo uma questão urgente das grandes cidades, incluindo Brasília: a mobilidade urbana. A exposição começa a partir de quarta (15/11) e fica em cartaz até 5 de dezembro.

O ponto de partida da mostra é o teletransporte em substituição aos meios tradicionais, como carro, metrô e ônibus. Ao reimaginar uma capital sem as limitações físicas da distância, Bilá também propõe uma reflexão sobre quais angústias e dilemas teríamos nesse futurismo de deslocamentos instantâneos.

 

Formada em arquitetura pela UnB, Bilá divide “Teleport City” em cinco núcleos: Cartografia do Desejo, Cidade Estante, Mundo Mosaico, Painel Teleport e Telepod. Cada segmento mescla instalações, música e intervenções urbanas com tecnologias de video mapping e mecatrônica.

“Teleport City”, de Gabriela Bilá
De quarta (15/11) a 5 de dezembro, no Museu Nacional da República. Visitação de terça a domingo, das 9h às 18h30. Entrada franca. Classificação indicativa livre.

 

 

COMENTE

Gabriela Bilámuseu nacional honestino guimarãesarte contemporâneamuseu nacional da repúblicateletransporteteleport city
comunicar erro à redação

Leia mais: Exposição