Museu de Arte Contemporânea e galeria de Moscou se preparam para reabrir

O museu e a Galeria Tretyakov preparam a reabertura com medidas de segurança contra o coronavírus, como uso de máscara, luvas e desinfetante

atualizado 24/06/2020 14:37

Museu de Arte Contemporânea de MoscouDivulgação

Após um longo período de portas fechadas por conta da pandemia do coronavírus, os museus de todo o mundo começam a se preparar para abrir as portas. No entanto, a entrada no espaço da exposição será condicionada ao uso de máscaras e luvas.

O Museu de Arte Contemporânea de Moscou, por exemplo, disponibiliza desinfetante para as mãos na porta do local e limita a entrada de visitantes na exposição – até cinco pessoas. Os guias garantem que os visitantes estejam de máscara e o distanciamento social. Além disso, a equipe técnica limpa todas as exposição a cada duas horas.

Egor Sanin, gerente sênior de marketing do museu, comentou que a reabertura fosse o mais segura possível: “Estávamos esperando muito os visitantes. Mas também queríamos que a abertura fosse o mais segura possível para eles [os visitantes]. Começamos a nos preparar para isso muito antes, estudando a experiência de outros museus que já foram abertos no exterior, bem como estudando os regulamentos atuais. Sentimos muito a falta dos nossos visitantes”.

Museu de Arte Contemporânea de Moscou

Galeria

Tatiana Mrdulyash, diretora adjunta de desenvolvimento da Galeria Tretyakov, também em Moscou, comentou que o espaço se prepara para, após 3 de julho, receber os primeiros visitantes em um cenário pós-pandemia. No momento, a exposição faz reparos nas obras.

“Assim que pudemos realizar os reparos, iniciamos imediatamente. Assim, verificou-se que eles são realizados em quase todos os espaços do museu e em diferentes edifícios do Museu. No dia 3 de julho, concluiremos todos eles e ficaremos felizes em ver os primeiros visitantes”, comentou.

Anastasya Shkitina, correspondente da TV Brics, contou que “pinturas, gráficos, instalações, como “Simulador portátil de ordem mundial”, além de trabalhos em vídeo”, já foram instalados. “Os autores são jovens artistas que começaram sua carreira no início de 2000, mas já são criadores estabelecidos”, revelou Shkitina. No total, a exposição contará com cerca de 100 obras.

Últimas notícias