Conheça o Looke, streaming que mistura aluguel, compra e assinatura

Plataforma brasileira foi criada em 2015 e reúne mais de 13 mil títulos, entre filmes, séries, documentários, shows e curtas-metragens

Divulgação

atualizado 03/08/2018 12:07

Assistir a filmes e séries por streaming já se tornou algo habitual há alguns anos. Atualmente, a grande dúvida de cinéfilos e viciados em séries no Brasil diz respeito a qual serviço utilizar além da Netflix, líder no mercado de entretenimento digital. Criada em 2015, a plataforma nacional Looke mistura aluguel, compra e assinatura mensal e disponibiliza mais de 13 mil títulos.

Lá, para começo de conversa, o usuário pode espiar o catálogo sem sequer precisar se cadastrar. Uma vez inscrito, ele pode optar entre aluguel e compra nos mesmos moldes de outros ambientes de vídeo sob demanda (o popular VOD, sigla para video on demand).

0

Os planos de assinatura variam entre R$ 16,90 (assistir em uma tela), R$ 18,90 (três telas simultâneas) e R$ 25,90 (cinco). Permitem acesso ao conteúdo de séries e filmes do Vídeo Club e ao Looke Kids, espaço com atrações para crianças. Assinantes e usuários de aluguel e venda também têm a opção de baixar o conteúdo para vê-lo depois, sem uso de internet.

Segundo Luiz Bannitz, diretor de conteúdo e negócios, a ideia do Looke é ser uma “plataforma eclética e a mais abrangente possível, um lugar onde pessoa pode encontrar de tudo”. “Não se posiciona como concorrente de outros serviços, mas como complementar”, explica.

“Outra ação é procurar serviços de streaming que complementam o Looke e eventualmente vendê-los dentro da nossa plataforma”, aponta. Hoje, o serviço pode ser acessado por usuários das operadoras Net e Tim e funciona como a loja digital da rede de livrarias Saraiva.

Como funciona
O Metrópoles testou o Looke em notebook (Windows 10) e no iPad. Com um aluguel de cortesia dado pela assessoria da plataforma, vimos o documentário David Lynch: A Vida de um Artista (2016), sobre os anos de formação do diretor da série Twin Peaks (1990-1991 e 2017) e do filme Cidade dos Sonhos (2001).

A performance variou de um ambiente para outro. Via browser Firefox, a transmissão correu bem, com uma ou outra breve interrupção. Já no iPad, os travamentos ocorreram com bastante frequência e a execução do vídeo demorou mais tempo para começar.

Na App Store, a nota do aplicativo do streaming é baixa, 1,8, média das 90 avaliações de usuários. Já na Play Store, para dispositivos Android, há bem mais opiniões de clientes (1.066) e a média é ligeiramente superior, 2,5.

Bannitz diz que esses problemas “não são um privilégio do Looke”. “Hoje a gente vive uma situação na qual a atualização dos softwares é muito grande. Isso é dinâmico. Todos os serviços de VOD passam por essas dificuldades”, pondera.

Segundo ele, a maior parte dos usuários do Looke utiliza smart TVs Samsung e LG e aparelhos com o sistema Android.

Looke
Disponível na internet (www.looke.com.br), nas smart TVs LG, Philips, Sony e Samsung e em iOS, Android, Google Play, Windows e Xbox. Também presente nos ambientes digitais de Net, Tim e da loja Saraiva. Deve chegar em breve na loja digital do PlayStation e na Apple TV 2

Últimas notícias