*
 

A Netflix surpreendeu muita gente na noite desse domingo (4/2), quando o trailer de Cloverfield Paradox foi exibido durante o Super Bowl, a grande final da liga de futebol americano (NFL). O lançamento do filme aconteceu no mesmo dia, logo após o fim da partida.

A gigante do streaming pagou à NBC mais de US$ 5 milhões para um anúncio durante a final do futebol americano. O investimento foi apenas para revelar às 100 milhões de pessoas que viam o Super Bowl as primeiras imagens da sequência de Rua Cloverfield, 10 (2016) e Cloverfield: Monstro (2008). A franquia é produzida por J.J. Abrams.

Sob a distribuição da Paramount Pictures, o filme estava em desenvolvimento desde 2012 e, inicialmente, carregava o título God Particle (“Partícula de Deus”, em tradução livre). O longa se concentra em um grupo de astronautas numa estação espacial que trabalha para resolver enorme crise de energia na Terra.

Desde então, o filme foi confirmado como o terceiro da saga, mas seu lançamento foi adiado repetidamente. Apesar da atitude ousada no lançamento, as primeiras impressões da crítica são negativas.

A estratégia de marketing combina bem com o que a franquia fez nos longas anteriores. Em 2007, o trailer de Cloverfield (2008), que também foi produzido em segredo, chegou aos cinemas sob uma imagem diferente e sem título. Sua continuação, Rua Cloverfield, 10, foi lançado de forma igualmente abrupta.