Carnaval 2022: integrantes da Mangueira passam mal durante desfile

Marquinho Art'Samba, um dos intérpretes da Mangueira, sentiu falta de ar. Outros integrantes precisaram de atendimento

atualizado 23/04/2022 0:39

Marquinho Art'Samba Reprodução

Rio de Janeiro (RJ) — A Estação Primeira de Mangueira foi a segunda escola a desfilar, nesta sexta-feira (22/4), pelo Grupo Especial do Carnaval do Rio. Em 66 minutos, a escola falou sobre sua própria história. Ao longo do trajeto da agremiação na Sapucaí, algumas pessoas passaram mal e precisaram de atendimento.

O caso que chamou mais atenção foi de um dos intérpretes da Mangueira, Marquinho Art’Samba, um dos responsáveis por cantar o enredo Angenor, José & Laurindo, que homenageia Cartola, Jamelão e Delegado.

Marquinho Art’Samba teve uma leve falta de ar, porém, nem assim deixou de cantar. No final, ele foi atendido por socorristas e médicos.

Apesar do clima ameno durante o desfile, muitas pessoas passaram mal na Marquês de Sapucaí. Diversos componentes que desfilaram em carros e em alas precisaram receber atendimento médico na dispersão.

Segundo o maqueiro Washington Silva, no desfile da Mangueira, o número de atendimentos ficou acima da média.

“Eu sozinho tirei 6 pessoas, geralmente não tem tanta gente passando mal. Algumas roupas estavam muito pesadas e isso pode ter contribuído para tantos atendimentos”, disse.

 

Mais lidas
Últimas notícias