Youtuber brasiliense que sequestrou amigo é solto pela Justiça

Crime visava arrancar dinheiro da família da vítima, que é um empresário de Brasília e morador do Lago Sul. O caso foi apurado pela PCDF

atualizado 03/08/2020 16:03

homemReprodução

O youtuber brasiliense Rodrigo dos Reis, mais conhecido como Rodrigão, preso acusado de arquitetar o sequestro do próprio amigo, foi solto após o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) conceder habeas corpus, nesta segunda-feira (3/8). O suspeito estava detido no Departamento de Polícia Especializada (DPE), após ser alvo de operação desencadeada pela Divisão de Repressão a Sequestros (DRS).

Rodrigão possui canais digitais especializados em automobilismo e com milhares de seguidores. Ele foi preso semana passada acusado de arquitetar o sequestro de um amigo, também aficionado por veículos. O objetivo era arrancar dinheiro da família da vítima, que é um empresário de Brasília e morador do Lago Sul.

Segundo a investigação da Polícia Civil, o youtuber teria contratado dois capangas para cometer o sequestro. Também contou com a ajuda de um amigo hacker, ainda conforme os investigadores.

O esquema foi desvendado pela Operação Muy Amigo. O suspeito tem um canal no YouTube com 69,3 mil inscritos. No Instagram, ele acumula 47,7 mil seguidores.

Veja imagens da operação: 

0

 

O crime

Aproveitando-se da intimidade que tinha com a família da vítima, Rodrigão passou a levantar informações a respeito do patrimônio do amigo e da mãe dele, ambos empresários.

De acordo com a Polícia Civil, a família anunciou a venda de um lote localizado no Lago Sul, bairro nobre da cidade, e Rodrigão deu início à execução do crime.

O plano consistia em raptar a mãe e o amigo, forçando um deles a efetuar o pagamento do resgate para libertação do outro. O acusado, por conhecer as vítimas, atuaria somente nos bastidores, coordenando a ação criminosa.

Um amigo de Rodrigão, especializado em tecnologia, fingiu ser corretor de imóveis, ligou para uma das vítimas e combinou um encontro para conhecer o lote, às 10h do dia seguinte, 3 de junho de 2020. No horário combinado, mãe e filho chegaram ao local, onde o falso corretor os aguardava, e foram rendidos sob a mira de uma arma.

Um barraco na área rural de São Sebastião foi utilizado como cativeiro. As vítimas foram separadas e interrogadas exaustivamente, durante todo o dia, a respeito da capacidade financeira da família. Com as respostas, sequestradores entenderam que o patrimônio da família estava concentrado em imóveis, o que impossibilitaria uma transação financeira de alto valor em um curto espaço de tempo.

Frustrados, Rodrigo e o amigo hacker decidiram libertar mãe e filho, por volta das 23h do mesmo dia da captura, dizendo que ligariam posteriormente para cobrar uma alta quantia em dinheiro, o que não ocorreu. As vítimas decidiram não registrar boletim de ocorrência, por medo, e optaram por deixar o país imediatamente, mas foram convencidas por um amigo a procurarem a DRS, que iniciou a investigação e descobriu o plano do youtuber e seus comparsas.

Últimas notícias