*
 

Um grupo de vigilantes fez um protesto, nesta quinta-feira (25/1), em frente ao Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT). Eles reivindicam o pagamento do tíquete-alimentação, que, segundo os trabalhadores, deveria ter sido pago em 1º de janeiro.

De acordo com o diretor de Comunicação e Imprensa do Sindicato dos Vigilantes do Distrito Federal (Sindvigilantes-DF), Gilmar Rodrigues, os seguranças são contratados da Multserv. “São 234 vigilantes sem receber. Mandamos um ofício ao presidente do Tribunal, mas até agora nada foi feito. Conversei com o gestor de contratos de vigilância e ele também não agiu”, afirma.

A empresa informou que o tíquete foi depositado e estornado no último dia 29 de dezembro. “Recebemos um comunicado do Tribunal Superior do Trabalho informando sobre a nova CLT para o plano de 2018. Enviamos cartas para todos os órgãos que atendemos, mas o TJ não respondeu. Se o Tribunal não repassar o valor, não temos como arcar com os custos”, informou a Multiserv.

O TJDFT explicou, em nota, que suspendeu o pagamento do valor referente ao vale-alimentação, tendo em vista a ausência de previsão legal, uma vez que a convenção coletiva, que previa o pagamento do benefício, encerrou no dia 31 de dezembro de 2017, e o sindicato da categoria não providenciou ou homologou a nova convenção.

O Tribunal comunicou que aguarda o envio da nova norma, com vigência que abarque o ano de 2018, e na qual esteja prevista o pagamento do referido auxílio, a fim de retomar o repasse do valor para a empresa.