Com 100% da capacidade, Barragem do Descoberto verte

A última vez que isso aconteceu foi no fim de 2018. Excesso de água, segundo a Adasa, não é desperdiçado

atualizado 31/01/2020 13:21

Rafaela Felicciano/Metrópoles

O nível da Barragem do Descoberto, responsável por 60% do abastecimento do DF, atingiu 100% e passou a transbordar nesta sexta-feira (31/01/2020). As duas últimas vezes que as águas ultrapassaram a barreira ocorreram no fim de 2018 e entre fevereiro e junho de 2019.

Para Paulo Salles, presidente da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do DF (Adasa), é um dia para se comemorar. “Nós estamos atingindo o máximo da reserva. É um momento muito importante desse período de chuvas”, afirma.

Segundo ele, o transbordamento significa que 2020 será um ano sem problemas de racionamento. “Se a população poupar, aprender a fazer mais com menos, não vai faltar”, diz.

O excesso de água não significa, no entanto, que haverá desperdício. Conforme lembra Paulo Salles, há um curso natural a ser seguido com a “sobra”. “Vai continuar abastecendo os ecossistemas e as propriedades rurais aqui perto. Nada é perdido”, explica.

Confira imagens do local:

0

O enchimento total da barragem — o maior manancial da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) — também não indica que o nível estará em 100% para o resto do ano. “Temos períodos de seca e chuva. O ano hidrológico é diferente, mas, com a economia de água, vai se manter em um nível bom”, diz Salles.

A situação é bem diferente daquela enfrentada pelos brasilienses entre 2017 e 2018. Os moradores da capital enfrentaram racionamento que durou um ano e cinco meses. No período, os consumidores ficavam 24 horas desabastecidos a cada seis dias. Foram ainda sobretaxados,

Na pior crise hídrica registrada no DF, os índices da Barragem do Descoberto chegavam a 19,1% da capacidade. O de Santa Maria baixou a 41%.

Últimas notícias