Vídeo: após protesto, famílias são liberadas para entrar no Zoológico

O Zoo de Brasília lotou por volta das 10h. Em razão da pandemia da Covid-19, o limite de visitantes diário é de 2,5 mil

atualizado 13/10/2021 7:28

Protesto em frente ao ZooArthur Menescal/Especial Metrópoles

Após protesto contra o fechamento do Zoológico de Brasília, que atingiu a capacidade máxima de visitantes, nesta terça-feira (12/10), Dia das Crianças, o espaço liberou a entrada de mais famílias por alguns minutos. Policiais militares estiveram no local e, diante da pressão, organizaram a reabertura dos portões, por volta das 12h45.

Veja:

“Abre, abre, abre”, diziam algumas pessoas descontentes. Durante o ato, mães reclamaram que estão com os filhos pequenos debaixo do Sol.

Servidores colocaram placas informando que o Zoo atingiu a lotação de visitantes. Mesmo assim, população continuou cobrando a entrada.

Veja o protesto:

“Esse é o presente que vocês dão para as crianças no Dia das Crianças?”, provocaram as famílias revoltadas. “Vergonha, vergonha”, gritou um visitante indignado.

Algumas pessoas bloquearam o acesso ao Zoo, impedindo que carros saíssem ou entrassem. Por volta das 12h, apenas quem estava a pé conseguia deixar o local.

A capacidade diária de visitantes do Zoo é de 2,5 mil pessoas desde 28 de junho de 2021. Nessa data, diante do início das férias escolares e da diminuição de casos da Covid-19, o Zoológico aumentou o limite de cidadãos dentro do parque, que passou de 1,5 mil para 2,5 mil.

Com a liberação da entrada por alguns minutos, o espaço excedeu o limite de público.

Segundo a diretora adjunta substituta do Zoo, Cláudia Chagas, a limitação de 2,5 mil está em vigor para todos os dias de visita.

“Nós estamos em uma pandemia. A pandemia não acabou. A Covid existe. E, infelizmente, a população não respeitou. O Zoológico está cumprindo o que diz a Vigilância Sanitária, os decretos do governo. Infelizmente, a população não respeitou. Faltou sensibilidade da população, principalmente, porque nós não estamos no normal”, lamentou.

Segundo Cláudia, o Zoo havia montado uma equipe para atender a um público de 2,5 mil. A direção não soube precisar quantas pessoas entraram a mais. “Não tem previsão, mas excedeu. Não foram muitas pessoas que entraram, mas não deveriam ter entrado. Se passou, uma que passou já descumpre a lei”, criticou.

Primeira vez

Moradores de Águas Lindas de Goiás, o encarregado Ivanilson Ramos, 31 anos, e a esposa dele, a dona de casa Layane França, 23, tentaram levar os filhos, Paulo Kaleb, 5, e Arthur França, 2, pela primeira vez ao Zoo, mas tiveram o plano frustrado.

“Era a primeira vez que eles iriam para o Zoológico. Está sendo frustrante. A gente chegou aqui com expectativa, mas viu essa superlotação”, lamentou o pai.

Para Ivanilson, a limitação de público para manter a segurança sanitária é válida, mas deveria haver limite de tempo das visitas, de modo que mais famílias tivessem oportunidade de entrar no Zoológico. “Principalmente, porque hoje é Dia das Crianças”, alegou.

O analista de sistemas João Victor, 21, levou a esposa, Isabele, 19, e a filha, Ana. A família ficou triste diante dos portões fechados. “É um desconforto causado para a população. Entende-se o limite de 2,5 mil pessoas, mas, conforme vão saindo as pessoas, também poderiam deixar entrar outras. Nas grandes boates de Brasília, não se vê esse tipo de controle”, criticou.

Veja fotos do Zoológico no Dia das Crianças:

0
O que diz o Zoo

Em nota, a Fundação Jardim Zoológico de Brasília (FJZB) informou que, “conforme amplamente divulgado, a medida de limitação de público se manteve, inclusive neste Dia das Crianças”.

“De acordo com a Portaria nº 06/2021, a FJZB funciona de terça a domingo e feriados, com limitação diária de 2.500 visitantes, sem rodízio, para o cumprimento de todas as medidas sanitárias contra a Covid-19″, disse.

A Fundação Jardim Zoológico de Brasília afirmou que a lotação foi atingida por volta das 10h desta terça-feira.

Últimas notícias