Veja a lista dos 198 medicamentos em falta na saúde pública do DF

Remédios com estoque zerado incluem substâncias para tratamento de câncer e Alzheimer. Ministério Público de Contas cobra explicações

Rafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 04/02/2020 22:26

Um total de 198 medicamentos e 204 materiais para tratamento de saúde da população estão sem estoque na Farmácia Central da Secretaria de Saúde (SES-DF). O órgão é o responsável não apenas por distribuir remédios a pacientes com doenças crônicas mas também pelo abastecimento às unidades da rede pública.

O cenário é preocupante e acendeu a luz de alerta no Ministério Público de Contas (MPC-DF), que cobra explicações e solução do Governo do Distrito Federal (GDF) para a crise de desabastecimento. O documento é datado de 22 de janeiro deste ano e dá 10 dias para que o Executivo se manifeste.

Documento obtido pelo Metrópoles revela que o órgão de controle solicita informações não apenas acerca do estoque de remédios importantes, mas também sobre como está sendo armazenado o material farmacêutico e se há, inclusive, sistema de monitoramento para maior controle de entrada e saída desses fármacos. O questionamento é assinado pela procuradora Cláudia Fernanda de Oliveira Pereira.

Medicamentos essenciais para pacientes com doenças graves estão zerados no estoque da Farmácia Central. Um deles é o rituximabe, um anticorpo usado no tratamento de muitos linfomas, leucemias e rejeições a transplantes. Há também ausência de somatropina, indicado para crianças com nanismo devido à deficiência do hormônio do crescimento.

Para a especialidade de neurologia, a rivastigmina também está sem estoque nas prateleiras da rede pública de saúde local. A substância serve para tratar demências causadas pelo Alzheimer por Parkinson. Há também o desabastecimento de morfina, narcótico de alto poder analgésico usado para aliviar dores severas também em pacientes no último estágio de doenças terminais.

Confira a situação atual dos remédios e materiais:

Lista Farmácia by Metropoles on Scribd

Ao MPC-DF, a Diretoria de Programação de Medicamentos e Insumos para a Saúde explicou que, dos 630 medicamentos catalogados no setor, há desabastecimento de 198.

No caso de materiais, dos 508 utensílios necessários para tratamentos e manipulação de fármacos, 204 estão zerados. “Todavia, considerando que possa haver divergências entre o sistema e o estoque físico, tal informação deverá ser confirmada pelas gerências de armazenamento”, disse a diretoria.

Veja os documentos:

0
O outro lado

Procurada pela reportagem, a Secretaria de Saúde informou que “todos os medicamentos e insumos que apresentam estoques baixo ou zerado possuem processo de aquisição em andamento”.

Ainda segundo a pasta, “embora o sistema do estoque central registre desabastecimento, as farmácias hospitalares e as das unidades básicas de saúde podem estar abastecidas dos itens que já tiveram baixa no estoque da farmácia central”.

Últimas notícias