MPC-DF investiga nomeação de parentes do distrital Jorge Vianna

MPDFT também investiga o caso para averiguar a posse de familiares do deputado na Administração Regional de Samambaia

Michael Melo/Metrópoles

atualizado 28/01/2020 19:20

Depois do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), outro órgão fiscalizador ingressou nas investigações sobre nomeações de familiares do deputado distrital Jorge Vianna (foto em destaque) na Administração Regional de Samambaia. Desta vez, é o Ministério Público de Contas (MPC-DF) que cobra explicações do administrador Gustavo Almeida Aires sobre possíveis irregularidades nas nomeações.

A procuradora Cláudia Fernanda de Oliveira Pereira questiona a representação do Governo do Distrito Federal (GDF) na região administrativa se há parentes de Jorge Vianna (Podemos) admitidos sem concurso público e solicita, em até 10 dias, os nomes, datas de nascimento, lotação e os salários.

A notícia mobilizou moradores da região, que chegaram a elaborar um protesto contra as nomeações dos familiares do deputado.

Parentes

Segundo a denúncia feita ao MPDFT, haveria pelo menos sete familiares do parlamentar no órgão e um no Complexo Cultural de Samambaia. Vianna confirmou ao Metrópoles ser parente de três. A apuração é conduzida pela 4ª Promotoria de Justiça Regional de Defesa dos Direitos Difusos (Proreg).

Nomeada como coordenadora de Desenvolvimento da Administração Regional de Samambaia em 11 de junho de 2019, Maria Josilene Viana é prima do distrital.

Assessor especial desde 21 de janeiro de 2019, Reinaldo Felix de Araújo Leite é cunhado de Vianna. Outro cunhado do deputado, Carlos Alberto de Oliveira é chefe de gabinete desde 12 de fevereiro de 2019.

Do trio, Carlos Alberto é o único concursado do GDF: ele é auxiliar de educação e foi requisitado à pasta de origem pela administração.

Exonerações

Um documento assinado pelo secretário executivo das Cidades, Fernando Leite, tramita internamente no Palácio do Buriti solicitando a exoneração dos comissionados os quais mantêm vínculo familiar com o deputado distrital.

Procurada, a assessoria de imprensa de Jorge Vianna informou que, até o momento, não recebeu nenhuma notificação do órgão de controle. Em nota, o deputado esclarece que já se manifestou sobre o referido assunto e voltou a confirmar ter vínculo de parentesco com apenas três pessoas.

“Porém, uma delas, Carlos Alberto, servidor de carreira do quadro efetivo da Secretaria de Estado de Educação do DF, sendo sua atual lotação resultado de um processo administrativo de requisição e cessão à Regão Administrativa de Samambaia, por interesse público. Quanto aos outros dois, a investidura em cargos comissionados foi em decorrência de reconhecimento de mérito pessoal de cada um”, diz.

Por fim, o deputado reafirma que “a inexistência de qualquer ato irregular no âmbito da administração pública, uma vez que os requisitos que constituem o referido tipo de ilícito não estão presentes na nomeação dos referidos servidores”.

A Administração de Samambaia também foi procurada, mas não havia respondido os questionamentos da reportagem até a última atualização deste texto.

Últimas notícias