“Vai ficar a saudade”, diz irmão de motociclista atropelado no Gama

Renan Pires de Araújo, 33 anos, morreu após ser arrastado e, depois, atropelado, nesse sábado (21/5), na DF-480, no Gama

atualizado 23/05/2022 13:27

Homem sentado à mesa com um prato de comida à frenteMaterial cedido ao Metrópoles

“Ele não bebia. A gente foi criado em um ambiente em que ninguém bebe. A gente vê como a pessoa fica”. É o que diz Boby Rubens Pires de Araújo, 36 anos, irmão do motociclista que morreu após ser atropelado e arrastado por um motorista embriagado, na madrugada desse sábado (21/5), na DF-480. Renan Pires de Araújo foi velado nesse domingo (22/5) no Cemitério do Gama.

Segundo a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), o condutor que atropelou e arrastou a vítima estava embriagado. O teste do bafômetro acusou 0,44 miligramas de álcool por litro de ar expelido. O valor configura crime. O Corpo de Bombeiros Militar do DF (CBMDF) também atendeu a ocorrência.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
0

Renan, também conhecido como Batatinha, era operador de estúdio da empresa Gran Cursos Online desde 2020. De acordo com o irmão, ele foi atingido quando voltava do trabalho. “Não tem nem um mês comprou a moto para economizar um pouco e ganhar tempo”, lamenta.

Antes, o motociclista pegava um ônibus até a rua das floriculturas, próximo ao Aeroporto de Brasília, e pegava outra condução para casa, no Gama, onde morava com os pais.

“Por onde ele passou, fez muita amizade. O pessoal da família da esposa, do interior da Bahia, vários colegas e amigos de infância vieram para o enterro. Era um cara diferenciado. Vai ficar a saudade”, afirma Boby.

Ele era o caçula de quatro irmãos e também ajudava com o ateliê de costura da mãe, Vilma Pires dos Santos, que ficava na casa onde morava com os pais e a esposa. Ele era recém-casado e não deixou filhos.

Ainda de acordo com os militares, o responsável pelo acidente passou pelo teste do bafômetro depois de tentar fugir do local. Ele também não prestou socorro. O condutor acabou preso e levado à 20ª Delegacia de Polícia (Gama). Lá, foi autuado por homicídio culposo e embriaguez ao volante.

“Agora, a gente vai deixar na mão da Justiça para conduzir isso. Vamos correr atrás da manutenção dos meus pais, que ele ajudava muito em casa. Eles estão à base de remédio esses dias”, diz.

Em nota, a Gran Cursos Online lamentou a morte de Renan: “Perdemos um amigo, um colaborador, uma unanimidade. O nosso GranLover Renan Pires de Araújo faleceu na madrugada de sábado ao ser vítima de um acidente, ou melhor, uma violência de trânsito causada por um motorista embriagado.”

Quer ficar ligado em tudo o que rola no quadradinho? Siga o perfil do Metrópoles DF no Instagram.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Mais lidas
Últimas notícias