Homem é preso ao tentar renovar Passe Livre fraudado no DFTrans

Órgão constatou vários cartões com nomes e CPFs diferentes nos quais havia foto da mesma pessoa

Felipe Menezes/MetrópolesFelipe Menezes/Metrópoles

atualizado 05/02/2019 23:40

O Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans) identificou um beneficiário do Passe Livre para deficientes que estava fraudando o sistema de gratuidade do transporte coletivo. O suspeito foi preso pela Polícia Civil nesta terça-feira (5/2), em um posto da autarquia, enquanto tentava reativar um dos cartões atribuídos a ele e que havia sido bloqueado pelo aparato de segurança biométrico.

O órgão encontrou vários cadastros relacionados ao beneficiário e constatou a fraude. Em cada registro, o golpista usava nomes e CPFs diferentes e, com isso, conseguiu vários cartões de Passe Livre, todos com a mesma foto. Após ter o benefício bloqueado, o usuário compareceu ao DFTrans para solicitar o desbloqueio de um dos cartões, mas acabou sendo conduzido até a delegacia e denunciado por fraude contra a administração pública.

Segundo o DFTrans, há indícios de que os bilhetes eram usados para vender acessos a outros usuários por valor mais barato do que o preço normal da passagem. O suspeito nega e diz que emprestava os cartões para familiares.

Um levantamento realizado pela autarquia mostra que o suspeito realizou 8,4 mil embarques desde 2011, todos com cartões nos quais constam nomes e CPFs diferentes. Os valores da fraude serão contabilizados e a intenção do DFTrans é cobrá-los do investigado.

Esse tipo de checagem está sendo feito para identificar outros possíveis fraudadores. O sistema eletrônico permite cruzar dados a qualquer momento e verificar quem está fazendo uso ilegal do benefício.

O DFTrans já está ampliando o levantamento, e o objetivo é localizar eventuais fraudes ao sistema. A primeira checagem, feita pelo órgão em janeiro, mostrou grande quantidade de cartões suspeitos, que agora estão passando por pente-fino. O órgão estima um prejuízo em torno de R$ 8,5 milhões por mês. Os casos de fraude serão encaminhados para a Polícia Civil.

Últimas notícias