Motorista internado no DF após ser ferido em racha segue em coma

Fábio Queiroz estava a trabalho e foi atingido por outro veículo que estaria participando de racha em Águas Claras

PCDF apura disputa de racha em Águas Claras que deixou motorista feridoArquivo pessoal

atualizado 08/04/2020 14:52

O motorista de aplicativo Fábio Medeiros Queiroz, 31 anos, segue em coma induzido no Hospital Regional de Taguatinga (HRT). A informação é do pai e diverge daquela repassada por pessoas próximas à família, na noite de terça-feira (07/04). Ele teve o carro atingido durante a disputa de um suposto racha entre outros dois carros, na Avenida Araucárias, em Águas Claras, na madrugada do último sábado (04/04). A vítima estava trabalhando.

Na ocasião, o veículo no qual estava o motorista foi atingido com violência por uma Land Rover branca, que logo depois capotou. O outro motorista suspeito de participar do crime estava em um Porsche preto e fugiu do local.

Fábio foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e transferido com suspeita de traumatismo craniano para a emergência do HRT.

A Polícia Civil instaurou inquérito para apurar as circunstâncias da colisão e trabalha com a hipótese de racha. O caso está sob apuração na 21ª Delegacia de Polícia (Pistão Sul).

De acordo com as investigações, os dois veículos de luxo seguiam pela avenida quando a SUV perdeu o controle, atingiu o Ford Ka no qual estava Fábio Queiroz, que capotou. Testemunhas fotografaram os veículos logo após a colisão. O carro de Fábio ficou completamente destruído. Mais a frente, a Land Rover estava capotada e parcialmente destruída.

Com o grande estrondo por conta da batida, pessoas que moram nos prédios vizinhos foram para a varanda e fotografaram o acidente. Elas também gravaram a fuga do motorista que estava no Porsche preto. Muitos gritaram a fim de alertar sobre a evasão, mas quando a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros chegaram ao local, o suspeito já havia escapado.

Intimação

O homem que estava na Land Rover foi identificado como José Carlos Barreto de Souza Filho, 31. O dono do Porsche seria um homem chamado João Venâncio. Segundo o delegado-chefe da 21ª DP, Luiz Alexandre Gratão, são fortes os indícios de que havia disputa de racha entre a Land Rover e o Porsche.

O delegado explicou que investigadores estão nas ruas coletando provas para materializar as suspeitas. “Vamos intimar e ouvir em depoimento os dois motoristas que estavam na Porsche e na Land Rover, além de testemunhas que presenciaram a colisão”, disse Gratão.

Policiais foram até prédios vizinhos ao local do acidente para tentar coletar imagens de câmeras de segurança voltadas para a rua. O objetivo é conseguir vídeos que mostrem os veículos em alta velocidade passando pela avenida no momento em que a Land Rover atinge o Ford Ka.

A reportagem não conseguiu contato com os suspeitos.

0
Últimas notícias