GDF estuda criar estacionamentos rotativos em todo o Plano Piloto

Governo considera levar projeto Zona Verde para toda a cidade. Proposta é desafogar o trânsito e estimular o comércio

Igo Estrela/MetrópolesIgo Estrela/Metrópoles

atualizado 10/04/2019 19:42

A fim de incentivar o comércio local e desafogar o trânsito, o Governo do Distrito Federal (GDF) estuda ampliar o projeto chamado Zona Verde, com estacionamentos rotativos nas áreas centrais de Brasília, para todo o Plano Piloto. O tema está na pauta da reunião do Conselho Gestor de Parcerias Público-Privadas que será realizada nesta quinta-feira (11/4).

“O projeto está bem adiantado e não será apenas no Setor Comercial, mas sim em todo o Plano Piloto. Todas as quadras terão esse sistema”, anunciou o governador, Ibaneis Rocha (MDB). Segundo ele, em 60 dias, o GDF deve lançar os primeiros editais de licitação para prestação dos serviços, que serão realizados com ajuda de parcerias público-privadas (PPPs).

A ideia é ampliar o projeto, pensado inicialmente para o Setor Comercial Sul, e avançar nas áreas residenciais e comerciais das quadras. “Se você passar logo cedo no comércio de uma entrequadra, verá que está cheia de carros, de trabalhadores do comércio. E falta de lugar para estacionar tira clientes dos comerciantes. Não está certo”, explicou Ibaneis.

Monitoramento
De acordo com o governador, toda a área será monitorada por câmeras, e os moradores das quadras serão cadastrados para que tenham isenção de qualquer taxa. Ibaneis disse ainda que o Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) estuda bolsões para estacionamentos gratuitos próximos às estações de metrô.

“Vamos reforçar as linhas de ônibus e a integração nesses locais. Também estamos trabalhando para criar bolsões de estacionamento mais barato, ou mesmo gratuito, para que as pessoas tenham a opção de deixar seus veículos”, explicou.

O valor arrecadado com os estacionamentos rotativos será investido em mobilidade. Ibaneis estima que a arrecadação com o novo sistema de estacionamentos rotativos em todo o DF possa gerar até R$ 1 bilhão por ano.

Últimas notícias