Ibaneis anuncia revitalização do SCS e licitação para a Zona Azul

Segundo o chefe do Executivo local, concorrência para o estacionamento rotativo no Plano Piloto sai em 60 dias

atualizado 10/04/2019 12:56

Rafaela Felicciano/Metrópoles

Abrindo a extensa agenda montada para marcar os 100 dias de gestão, o governador Ibaneis Rocha (MDB) começou a quarta-feira (10/4) no Setor Comercial Sul (SCS), onde assinou ordem de serviço para obras de revitalização na área. O chefe do Executivo local também anunciou licitação, em 60 dias, para a implementação da Zona Azul, estacionamento rotativo, em vários pontos do Plano Piloto.

Mais tarde, durante balanço dos três primeiros meses, no Palácio do Buriti, Ibaneis disse que, no DF, a Zona Azul vai se chamar “Zona Verde”, em função da quantidade de árvores na capital do país. Afirmou que o projeto será feito dentro de uma Parceria Público-Privada (PPP).

O projeto começará pelo Plano Piloto. Para estacionar nas áreas comerciais, o motorista vai ter de pagar. Apenas os moradores terão direito de parar o carro nas quadras residenciais gratuitamente.

O sistema contará com um cadastro  e monitoramento por câmeras. Os valores a serem cobrados nos estacionamentos ainda não estão definidos. Também serão construídos bolsões onde as pessoas poderão parar os carros ao longo da linha do Metrô e do BRT.

“Nesses bolsões, estamos trabalhando para que a população pague bem menos ou se possível que nem pague”, completou. Segundo o governador, a falta de cobrança dos estacionamentos públicos prejudica o comércio e fomenta a atividade irregular dos flanelinhas. “Dentro da quadra, é só morador. Ele vai entrar e cadastrar seu veículo. Quem não for, na hora que passar, vai pagar a multa mais o estacionamento”, alertou Ibaneis.

O dinheiro arrecadado com a “Zona Verde” será revertido em mobilidade. Ibaneis destacou que o atual sistema de transporte desregulado prejudica os cofres públicos. Com o aumento de passageiros nos ônibus, o DF espera pagar menos para as empresas do setor.

“Hoje nós desembolsamos R$ 1,2 bilhão para completar as tarifas. Isso é um absurdo. Esse gasto não pode ser de mais de R$ 400 milhões. Só aí vão sobrar R$ 800 milhões para investir em mobilidade”, comentou. Pelos cálculos do governador, a mudança do sistema pode gerar um aumento de arrecadação de R$ 1 bilhão.

Revitalização do SCS
A revitalização do SCS terá investimento de R$ 4,2 milhões e prevê, entre outras melhorias, acessibilidade, rampas, novas calçadas e iluminação. “Eu nunca consegui entender o motivo de o centro da cidade ter sido tão abandonado”, afirmou o emedebista.

Segundo o presidente da Associação Comercial do Distrito Federal, Fernando Brites, se o SCS continuar abandonado vai virar um mortuário, uma cracolândia.

“Queremos também criar uma rua 24 horas, com quiosques para atender a população e turistas”, acrescentou, destacando que o setor produtivo quer atrair para a região bares e restaurantes.

 

 

Últimas notícias