metropoles.com

Tentativa de feminicídio: PCDF procura suspeito de esfaquear namorada

Suspeito por tentativa de feminicídio, Tiago Nunes Santana esfaqueou a namorada durante uma discussão, na manhã dessa 4ª feira, no Gama

atualizado

Compartilhar notícia

Reprodução/PCDF
Montagem colorida com suspeito de tentativa de feminicídio no Gama
1 de 1 Montagem colorida com suspeito de tentativa de feminicídio no Gama - Foto: Reprodução/PCDF

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) procura de Tiago Nunes Santana (foto em destaque), suspeito de cometer uma tentativa de feminicídio na manhã dessa quarta-feira (11/10). O foragido esfaqueou a namorada durante uma discussão com a vítima, no Setor Oeste do Gama.

Ela foi socorrida e levada, em estado grave, para o Hospital Regional do Gama (HRG). Depois do crime, a polícia conseguiu um mandado judicial de prisão preventiva contra o suspeito.

Tiago era considerado foragido, porém, porque não voltou para a prisão após uma saída temporária, no início do mês. Ele cumpria pena em regime semiaberto devido a um homicídio cometido em 2012.

Chefe da 20ª Delegacia de Polícia (Gama), Paulo Fortini afirma que o casal tinha saído na noite anterior ao crime, para se divertir. Tiago e a vítima estavam juntos havia três meses.

Quando voltaram para casa, de madrugada, os dois discutiram, e vizinhos escutaram a briga. Uma pessoa se aproximou do endereço onde o casal estava e viu o criminoso atacar a companheira. Inicialmente, a testemunha achou que seriam socos, depois, porém, percebeu que eram facadas, devido a marcas de sangue no local.

“Ao perceber a aproximação desses vizinhos, o suspeito fugiu. Tudo indica também que ele se lesionou, que se machucou, pois havia um rastro de sangue no local por onde ele teria escapado. É bem provável que ele esteja machucado”, afirma o delegado Paulo Fortini.

Quem tiver informações sobre o paradeiro de Tiago pode entrar em contato com a Polícia Civil pelo telefone 197. O anonimato é garantido ao denunciante.

Prisão por homicídio

Tiago estava preso havia 11 anos por matar um homem a tiros, depois de um desentendimento. A discussão teria começado por causa de um esbarrão. O acusado assassinou a vítima pelas costas.

O réu foi condenado a 20 anos de prisão por homicídio duplamente qualificado — por motivo torpe e com uso de recurso que dificultou a defesa da vítima —, além de porte ilegal de arma de fogo.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comDistrito Federal

Você quer ficar por dentro das notícias do Distrito Federal e receber notificações em tempo real?

Notificações