Subsecretário prevê vacina em pessoas com 60 anos no DF no fim de maio

Para Divino Valero, se o DF continuar recebendo "doses homeopáticas" do imunizante, essa faixa etária só será contemplada em 1 mês e meio

atualizado 13/04/2021 18:37

Vacinação no DFGustavo Moreno/Especial Metrópoles

Com a frustração da chegada de novos lotes de vacina contra Covid-19 no Distrito Federal, as perspectivas para o avanço nas faixas etárias com idade abaixo de 66 anos na capital são pessimistas. Durante reunião da Comissão Especial da Covid-19 no DF, realizada nesta terça-feira (12/4), o subsecretário de Vigilância à Saúde, Divino Valero Martins, fez uma previsão de imunizar pessoas com 60 anos somente “dentro de um mês e meio”.

Divino Valero, que também é presidente da Comissão da Vacina, afirmou que, no ponto de vista dele, se o DF continuar recebendo “doses homeopáticas”, essa faixa etária só será contemplada no fim de maio. Porém, ao fazer a estimativa, o gestor passou dados superestimados sobre a quantidade de pessoas com 60 a 65 anos que vivem no DF.

O subsecretário disse que essa população é de 400 mil habitantes, o que é quase o dobro da realidade, de 136 mil, segundo dados da Companhia de Planejamento do DF (Codeplan).

“É simples: estamos recebendo uma média de 60 mil doses por semana. É só multiplicar por uma população de 400 mil pessoas que fazemos uma projeção de um mês e meio, no mínimo. Isso em um cálculo racional”, afirmou, durante a reunião.

Como atualmente o DF aplica vacinas em idosos de 66 anos, Valero fez a previsão de 400 mil pessoas, contando com a graduação para redução, o que passa pelas idades de 61 a 65 anos, antes de chegar aos 60.

Após 28 minutos de ter informado esse número, ainda durante a reunião, Divino Valero, citou o levantamento da Codeplan com o dado de 136 mil pessoas dessas faixas etárias, sem fazer menção a sua primeira informação.

Veja vídeo da fala de Divino Valero em um primeiro momento:

Segundo o presidente da comissão, por mais que se tenha estrutura física e profissionais para imunizarem a população, a capital depende do cronograma de entrega de doses do Ministério de Saúde. “A minha previsão é com o que temos hoje. Se o Ministério da Saúde me entregar 300 mil doses da vacina amanhã, o cenário muda”, disse Valero.

Também nesta terça (12/4), o Metrópoles questionou o secretário de Saúde do DF, Osnei Okumoto, sobre a chegada de novas doses das vacinas contra Covid no DF. Na ocasião, Okumoto disse que não comentava a possibilidade de novas remessas para que não houvesse frustração.

Parlamentares

Participantes da comissão, parlamentares da bancada do Distrito Federal se organizam para pedir uma maior velocidade na aplicação de vacinas. A deputada federal Paula Belmonte (Cidadania-DF), relatora da comissão, lembrou que o DF poderia obter vacinas de outras fontes.

“Precisamos tratar esse tema com muita seriedade tanto em relação ao Governo Federal quanto ao Governo do Distrito Federal, que tem, desde fevereiro, a possibilidade de comprar vacinas”, afirmou.

Retomada

Com a chegada de 67,9 mil novas doses de vacina contra a Covid-19 no Distrito Federal, mais trabalhadores de diferentes áreas poderão realizar o agendamento. Profissionais de saúde de consultórios, clínicas, laboratórios, farmácias, funerárias e do Instituto Médico Legal (IML) entrarão na fila para receber a primeira dose (D1) do imunizante.

Secretaria de Saúde retomou a vacinação do público de 66 anos ou mais e de 4,5 mil profissionais de saúde, além de disponibilizar 2.237 doses para membros das forças de segurança pública.

Últimas notícias