Mais de 600 clínicas demonstram interesse em se credenciar no Plano de Saúde do GDF

Cerca de 6 mil pessoas, entre servidores e dependentes, já se inscreveram no GDF Saúde

atualizado 26/11/2020 8:18

Rafaela Felicciano/Metrópoles

O Plano de Saúde dos servidores do Distrito Federal teve grande procura de empresas interessadas em fazer parte da rede credenciada. Até o momento, 662 prestadoras de serviços, laboratórios, hospitais especializados e clínicas entregaram toda a documentação exigida aos gestores do benefício. Entre os hospitais, o Home, na Asa Sul, e o Santa Marta, em Taguatinga Sul, já assinaram contrato com o GDF Saúde.

Além disso, 6.163 pessoas, entre beneficiários titulares e dependentes da Secretaria de Saúde, inscreveram-se no GDF Saúde.

Na avaliação do presidente do Instituto de Assistência à Saúde dos Servidores do DF (Inas), Ney Ferraz, os números estão dentro do esperado. “O plano está sendo muito bem recebido, tanto pelos servidores quanto pelas empresas em processo de credenciamento, o que reflete esse otimismo com relação ao GDF Saúde”, comenta. O Inas vai administrar o benefício.

Etapas de adesão

Em 3 de novembro, os servidores da Secretaria de Saúde do Distrito Federal começaram a adesão ao plano. De acordo com o calendário elaborado pelo Governo do Distrito Federal (GDF), os funcionários da Secretaria de Educação podem se inscrever a partir da próxima terça-feira (1º/12). A partir de 4 de janeiro de 2021, as outras pastas e demais convênios (forças policiais e empresas públicas) terão a chance de se cadastrar no programa.

Também poderão se inscrever no plano de saúde o cônjuge ou companheiro dos servidores, filhos menores de 21 anos, inválidos e estudantes universitários até 24 anos. Enteados e menores sob a guarda judicial terão direito ao benefício. No espaço próprio do Termo de Adesão, o servidor anotará os dados dos dependentes, apresentando a documentação necessária.

Carências

Após cerca de 30 dias, com a adesão efetivada, o servidor contará com atendimentos de urgência e emergência 24 horas. A carência para consultas é de 60 dias; para exames complementares, 90 dias; parto, 300 dias; e demais casos, 180 dias. Não será obrigatório o cumprimento de novos períodos de carência para o beneficiário dependente que se tornar pensionista e que manifestar intenção em permanecer no plano.

Não será exigida, tampouco, qualquer forma de carência se a inscrição do beneficiário ocorrer dentro de 30 dias da data de início do convênio celebrado na qualidade de beneficiários titulares, os integrantes da Polícia Militar do DF (PMDF) e do Corpo de Bombeiros Militar do DF (CBMDF), bem como os servidores ativos e inativos da Câmara Legislativa do DF (CLDF), do Tribunal de Contas do DF (TCDF) e os das carreiras policiais civis do DF, desde que essas instituições ou as entidades representativas de seus servidores firmem convênio ou contrato com o Inas.

Pagamentos

A portaria com os pagamentos previstos para adesão ao GDF Saúde foi publicada no Diário Oficial do DF (DODF). De acordo com o texto, o valor mínimo de contribuição ficará em R$ 400 para o beneficiário titular, R$ 200 por beneficiário dependente ativo e R$ 400 para os beneficiários inativos.

Os valores máximos serão de R$ 1 mil para o beneficiário titular, R$ 300 por beneficiário dependente ativo e de R$ 400 por beneficiário dependente inativo.

Entenda

O desconto para titulares é de 4% sobre a folha de remuneração bruta, mas esse valor tem um piso de R$ 400 e um teto de R$ 1.000. Exemplo:  se um servidor tem remuneração bruta de R$ 7.000, 4% desse valor dará R$ 280. Nesse caso, o titular pagará R$ 400, que é o valor mínimo. Se os 4% do salário passarem de R$ 400, ele pagará o percentual. Eles não são cumulativos.

Da mesma forma ocorre com os dependentes. Se o 1% de desconto der menos que R$ 200. O titular pagará R$ 200 por dependente.

Tire as suas principais dúvidas sobre o plano

1. Quais são os canais de atendimento do GDF Saúde?
O telefone (61) 3521-5331, de segunda a sexta, das 8h às 18h, ou o e-mail [email protected]

2. Como se dará o pagamento das mensalidades?
As mensalidades serão descontadas na folha de pagamento. Para o titular, o desconto será de 4% da remuneração mensal bruta e, no caso de dependentes, mais 1% por familiar.

3. Haverá algum tipo de cobrança com coparticipação?
Sim, será cobrada coparticipação de 30% sobre os procedimentos ambulatoriais e 5% sobre os hospitalares, que também deverão ser descontados em folha. Além disso, será cobrado 50% de coparticipação para assistência em psicologia, fonoaudiologia e terapia ocupacional ambulatorial.

4. Quais servidores não podem participar do GDF Saúde?
Os servidores e beneficiários de pensão vinculados ao Departamento de Estradas de Rodagem (DER-DF)

5. Quais as penalidades por atraso ou não pagamento das mensalidades e coparticipações?
Em caso de atraso por 60 dias corridos, o titular terá os serviços assistenciais suspensos ou bloqueados. Se o atraso passar de 90 dias corridos, ocorrerá a exclusão automática do GDF Saúde.

6. Como funciona o período de carência?
Após cerca de 30 dias, com a adesão efetivada, o servidor contará com atendimentos de urgência e emergência 24 horas. A carência para consultas é de 60 dias; de exames complementares, 90 dias; parto, 300 dias; e demais casos, 180 dias.

Também não será obrigatório o cumprimento de novos períodos de carência para o beneficiário dependente que se tornar pensionista e que manifestar intenção em permanecer no plano.

O recém-nascido, filho natural ou adotivo do titular, poderá ser inscrito na condição de dependente, estando isento do cumprimento dos períodos de carência, desde que a sua inscrição ocorra no máximo em 30 dias após o seu nascimento ou adoção.

0

Últimas notícias