De atestado médico, servidora da TCB é vista em campanha do ex-chefe

Identificada como Sitna Pereira de Paiva, mulher está afastada pelo INSS. Agora, tem aparecido nos compromissos eleitorais de André Brandão

Reprodução/InstagramReprodução/Instagram

atualizado 30/08/2018 10:24

A Sociedade de Transportes Coletivos de Brasília (TCB) vai abrir processo administrativo para investigar uma servidora pública do órgão. A mulher, identificada como Sitna Pereira de Paiva, está de atestado médico e foi afastada do serviço pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Ainda assim, estaria trabalhando na campanha política do ex-presidente da empresa, André Brandão, candidato a deputado distrital pelo Podemos.

Em reportagem da TV Band Brasília, a servidora aparece numa foto publicada em um dos perfis do candidato nas redes sociais, na última semana. Ela está em meio aos militantes, em campanha nas ruas do Distrito Federal.

Na imagem é possível ver Sitna com o adesivo de André Brandão colado na camiseta. Em mensagens enviadas por meio de um grupo oficial criado no WhatsApp para a campanha do candidato, o nome da servidora também aparece em conversas.

Veja abaixo:

 

Sitna ocupa a função de assessora de diretoria na TCB. Ela recebe R$ 4,8 mil mensais de salário. No Portal da Transparência, é possível identificar que, nos últimos dois meses, a servidora ganhou ainda gratificação de R$ 2,4 mil.

O outro lado
Por telefone, o candidato André Brandão negou que Sitna esteja trabalhando para a campanha. Conforme disse, ela é apenas uma “apoiadora”. “Ela gosta do meu trabalho, mas não trabalha para mim. No meu organograma, não existe Sitna na coordenação. Não tenho como controlar a situação de trabalho das pessoas que estão ao meu redor e tiram fotos comigo.”

Brandão afirmou, ainda, estar sofrendo perseguição política. “Depois que eu saí da TCB, estão querendo arrumar justificativa para demitir as pessoas que ainda estão lá e gostam de mim. Querem impor os candidatos em que os funcionários têm de votar”, diz.

Por meio de nota, a TCB afirmou que a servidora sofreu um acidente de trabalho, ficou quatro dias de atestado médico e, depois, foi afastada pelo INSS, no dia 27 de junho. Haverá uma nova perícia em 4 de setembro.

A empresa informou ainda que vai apurar a conduta de Sitna. “Caso sejam comprovadas as denúncias, a servidora poderá perder o benefício concedido”, explicou.

A reportagem tentou ouvir Sitna, mas foi o marido dela quem atendeu a ligação. Ele se recusou a dizer o próprio nome e também não quis passar o telefone para a mulher. O homem negou que a esposa estivesse trabalhando para o candidato no momento quando foi fotografada, num compromisso de campanha, ao lado dele. “Como é que ela estava trabalhando se está doente, em casa, deitada na cama e com dores? Não é a hora de se manifestar. Deixa [a TCB] apurar, só vamos falar em juízo”, exaltou-se.

Últimas notícias