*
 

Cerca de 50 pessoas da carreira de agente socioeducativo no Distrito Federal fizeram uma manifestação em frente ao Palácio do Buriti, no início da noite desta terça-feira (6/2). Eles fecharam três das seis vias do Eixo Monumental entre as 18h30 e as 19h30. A ação provocou engarrafamento intenso na área, até a Rodoviária do Plano Piloto – a qual já estava com o trânsito complicado em razão do viaduto que desabou pela manhã, no Eixão Sul.

Os profissionais decidiram fazer o protesto porque alegam não terem sido atendidos pelo titular da Secretaria de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude (Secriança), Aurélio Araújo. “Nós marcamos a assembleia desde o dia 28 de janeiro, para discutir a pauta de negociação elaborada ainda em 2015. Ao chegar na secretaria, fomos informados que ninguém poderia nos atender, porque estavam em reunião mais importante”, afirmou o diretor de comunicação do Sindicato dos Servidores da Carreira Socioeducativa do DF, Wagner Matos.

Segundo ele, o pedido ao secretário era de cumprimento de um acordo que encerrou greve da categoria há três anos. “Nós pedimos policiamento nas unidades socioeducativas, identidade funcional para os servidores, compra de cinco viaturas, nomeação de 346 agentes aprovados em concurso e outras demandas”, ressaltou Matos.

A manifestação foi suspensa depois que servidores foram atendidos por integrantes do GDF, no Palácio do Buriti, por volta das 19h30.

Por meio de nota, a Secriança informou que o Sindicato dos Servidores da Carreira Socioeducativa foi recebido por Aurélio Araújo há uma semana, em 29 de janeiro, com a presença de representantes da Casa Civil, para tratar das pautas da categoria.

“Na tarde desta terça-feira (6), o secretário já tinha agendado outras reuniões sobre temas importantes para o direito de crianças e adolescentes do Distrito Federal, mas o subsecretário de Administração Geral, Ricardo Ferreira, estava à disposição para receber os representantes do sindicato, que negaram o encontro. Ainda assim, a Secriança está disponível para o agendamento de uma nova reunião”, informou a pasta, por meio de nota.