Reviravolta no caso de rapaz que morreu espancado no Parque da Cidade

Vídeo mostra momentos em que socorristas tentam salvá-lo. Menor foi linchado após ter sido acusado de roubar o celular de uma jovem

Arquivo pessoalArquivo pessoal

atualizado 31/05/2018 14:50

A Polícia Civil segue investigando a morte do adolescente Victor Martins Melo, 17 anos, em uma festa eletrônica no Parque da Cidade, no sábado (26/5). O rapaz foi linchado por mais de 20 pessoas após ter sido acusado de roubar o celular de uma jovem. Uma descoberta, segundo apurou o Metrópoles, pode mudar o rumo da história: a vítima do suposto assalto estuda na mesma escola do menor assassinado. E mais: eles faziam a mesma aula de dependência e, provavelmente, se conheciam.

Victor apanhou até morrer. Segundo os familiares, ele foi esfaqueado e agredido com garrafadas em várias partes do corpo. Para os parentes, a versão de roubo não é verdadeira e o que aconteceu foi pura selvageria. Contam que o rapaz era caseiro e vivia para os estudos. Também trabalhava na loja do pai. O adolescente não tinha passagens pela polícia.

Um vídeo obtido pela reportagem mostra o momento em que socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) tentam reanimar o rapaz.

 

Selvageria
As primeiras informações davam conta que Victor estava na companhia de um homem, de 23 anos. A dupla, segundo testemunhas, teria roubado o telefone celular da jovem.

De acordo com relatos, a dona do aparelho subtraído estava com um grupo de pessoas, quando foi agarrada pelo adolescente. O outro homem teria puxado o celular da mão dela.

Logo após, pessoas próximas cercaram o menor e o espancaram. O comparsa foi esfaqueado, socorrido e levado para o Instituto Hospital de Base (IHBDF). Em depoimento na delegacia, a proprietária do celular roubado não conseguiu identificar os homens que mataram o rapaz, de 17 anos. Ela também não reconheceu o outro indivíduo envolvido no assalto.

Sem alvará
A festa – Cala-boca, me beija – ocorreu no estacionamento 11 e teria sido marcada via redes sociais. A administração do Parque da Cidade não concedeu autorização para o evento, que reuniu cerca de 1.500 pessoas.

Denuncie
Quem tiver informações sobre os autores do crime deve denunciar. A Polícia Civil disponibiliza quatro meios: telefone 197; site www.pcdf.df.gov.br;  e-mail denuncia197@pcdf.df.gov.br; ou WhatsApp (61) 98626-1197. É importante ressaltar que o sigilo das informações é absoluto.

Últimas notícias