*
 

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) trabalha com a hipótese de que Ivanildo da Silva Rodrigues Magalhães tenha sido sequestrado, no último dia 6 – quando saía de seu condomínio, em Samambaia Sul, com esposa e filho –, por causa de uma dívida de R$ 80 mil referente à compra de uma caminhonete, e talvez haja relação com tráfico de drogas. Ele foi resgatado de um cativeiro em Porto Esperidião, em Mato Grosso, nessa terça-feira (13/3).

Três pessoas foram presas: Mário Elizario da Silva, 50 anos; Leonardo Teixeira da Rocha, 29; e Osvaldo Donizete Garcia, 49. Este último disse, em depoimento, que não houve sequestro: “Só queria receber o meu dinheiro”. Porém, as versões do que realmente ocorreu ainda não batem. Como Osvaldo tem passagem por tráfico de drogas, a polícia investiga se tudo não teria sido motivado por um acerto de contas.

Ivanildo estava saindo de casa quando dois homens abordaram seu carro e o espancaram, antes de levá-lo. Os suspeitos abandonaram a família dele na BR-060, mas levaram o homem em outro veículo. Desde então, não havia mais notícias do seu paradeiro.

A princípio, o caso foi tratado como roubo com restrição de liberdade, ou seja, sequestro-relâmpago. Mas, após 24 horas sem informações, a polícia passou a encarar a situação de maneira diferente, transferindo a apuração para a Divisão de Repressão a Sequestros (DRS).

Segundo o delegado Leandro Ricci, da DRS, a corporação continua investigando, pois teriam sido solicitadas como pagamento de resgate duas caminhonetes e uma quantia em dinheiro. Além disso, houve a cobrança de outras parcelas posteriores. “A quantia total do resgate ficaria em torno de R$ 300 mil, valor bem acima dos R$ 80 mil da suposta dívida”, destacou.

Ivanildo será ouvido ainda nesta quarta (14). Em vídeo feito pela polícia no cativeiro, ele conta que ficou no local por cerca de 10 dias e agradece o resgate: “Graças a Deus”.

 

Parentes de Ivanildo, de acordo com a PCDF, teriam contratado um homem para levar a caminhonete da família, além de uma quantia em dinheiro, até os sequestradores. Um amigo de vítima que mora em Mato Grosso ofereceu um outro veículo, de sua propriedade, como a parte restante do pagamento do resgate.

No cativeiro de Ivanildo, a polícia encontrou também uma picape e R$ 100 mil. O resgate teve a participação de policiais federais, rodoviários federais, civis e militares da região. Os presos serão indiciados por extorsão mediante sequestro, podendo pegar pena de 12 a 20 anos de cadeia.