PCDF: 200 agentes vão trabalhar nos plantões das delegacias, diz GDF

Unidades do Núcleo Bandeirante e de Ceilândia Norte voltaram a operar 24 horas, nesta segunda (7/1). Servidores ganharão horas extras

Vinícius Santa Rosa/MetrópolesVinícius Santa Rosa/Metrópoles

atualizado 07/01/2019 20:42

Um acidente de trânsito envolvendo dois carros e uma moto foi a primeira ocorrência registrada na 11ª Delegacia de Polícia (Núcleo Bandeirante) na noite desta segunda-feira (7/1) – o primeiro dia em que a unidade voltou a funcionar à noite.

Ao lado da 19ª Delegacia de Polícia (Ceilândia Norte), essa foi uma das duas delegacias que, após meses abrindo apenas durante o dia, voltaram a operar 24 horas, sete dias por semana, e deram largada no cumprimento da promessa de campanha de Ibaneis Rocha (MDB) de reabrir todas as DPs durante o plantão noturno.

Voluntários foram escalados dentro da corporação para cumprir a jornada do serão. Ao todo, conforme informou o vice-governador, Paco Britto, 200 agentes se habilitaram para, em suas folgas, trabalharem nas delegacias reabertas, mediante remuneração pelas horas extras.

“Nós temos 12 delegacias para serem reabertas ainda. Esse é o começo do cumprimento das promessas do governo Ibaneis na área de segurança. E a reabertura das outras depende só do remanejamento de verbas pelo secretário de Fazenda, André Clemente”, pontuou.

Para o diretor-geral da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), Robson Cândido, a escolha das unidades de Ceilândia Norte e do Núcleo Bandeirante é estratégica.

Em Ceilândia, devido aos altos índices de criminalidade na cidade, sobretudo na área de cobertura da 19ª DP; no Núcleo Bandeirante, a questão se deve à grande densidade populacional de pessoas que estavam sem a devida cobertura. Além desta cidade, moradores do Park Way e da Candangolândia tinham de se deslocar a Taguatinga Sul para registrar ocorrências à noite.

O presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia Civil (Sindepo), Rafael Sampaio, acredita que a reabertura das delegacias trará o índice de criminalidade de volta à realidade.

“No mês em que houve o fechamento, o número de registros caiu de 38 mil para 33 mil. Conforme as delegacias forem sendo reabertas, haverá aumento no número registros, o que não significa aumento na criminalidade”, conclui.

Por meio de nota, o Sindicato dos Policiais (Sinpol) informou que a reabertura de duas delegacias em horário integral é “louvável” dentro de uma concepção de nova política pública na área de segurança.

“O funcionamento de delegacias em horário cheio possibilita o imediato acesso da população à prestação do serviço público de repressão ao crime, atividade precípua da PCDF”, disse a entidade, em nota.

Últimas notícias