*
 

O presidente do Sindicato dos Delegados da Polícia Civil do Distrito Federal (Sindepo), delegado Rafael Sampaio, concedeu entrevista à diretora de Redação do Metrópoles, Lilian Tahan, na tarde desta quinta-feira (1º/11).

Após lista tríplice escolhida pela categoria na noite de quarta (31/10), o governador eleito Ibaneis Rocha (MDB) definiu o nome do futuro chefe da Polícia Civil do DF. O delegado Robson Cândido será o diretor da corporação. Ele foi o mais votado na eleição feita com os delegados.

Sampaio falou sobre os pontos que fizeram o colega ter sido o preferido da categoria, com 265 votos. “É um delegado com perfil pacificador e com bom relacionamento com seus pares. Robson sempre trabalhou em delegacias circunscricionais, na ponta do processo”, disse. O escolhido de Ibaneis derrotou Benito Tiezzi (242 votos) e Gilberto Maranhão (170 votos), que integravam a lista tríplice.

Veja a entrevista na íntegra:

Segundo o presidente do Sindepo, a cúpula da Polícia Civil e as unidades estratégicas deverão sofrer mudanças assim que o novo diretor tomar posse, em 1º de janeiro de 2019. “A polícia precisa de uma oxigenação, de uma renovação. Com certeza, o Robson deverá analisar o perfil de cada delegado para que os cargos sejam ocupados pelos profissionais mais indicados para exercer as funções”, destacou.

Na entrevista, Sampaio também fez questão de frisar as necessidades da PCDF. Atualmente, a corporação tem cerca de 4,3 mil servidores, enquanto o necessário seria pelo menos 9 mil. “Temos o mesmo quadro desde 1993, quando o DF tinha apenas 1 milhão de habitantes. Temos que aumentar os quadros, realizar novos concursos e o governador eleito Ibaneis Rocha tem esse conhecimento”, ressaltou Sampaio.