Ex-PM assassinado no DF: vingança é uma das linhas de investigação

Imagens do circuito de segurança da quadra onde ocorreu crime, no Gama, não ajudaram policiais a identificarem os suspeitos

ReproduçãoReprodução

atualizado 12/09/2019 14:28

Investigadores da 20ª Delegacia de Polícia (Gama) estão nas ruas tentando identificar os homens que executaram o ex-policial militar Rogério Ferreira de Souza, 53 anos. A vítima foi morta com mais de 10 tiros de pistola, quando estava dentro de seu carro, em plena via pública, na Quadra 10 do Setor Sul do Gama. O crime ocorreu por volta das 10h40 de quarta-feira (11/09/2019).

Algumas linhas de investigação ganharam força nas últimas horas, entre elas, vingança, acerto de contas e até mesmo crime passional. De acordo com fontes policiais ouvidas pelo Metrópoles, Rogério não tinha passagens. O ex-militar, porém, foi excluído dos quadros da corporação, em 2001, por ato de indisciplina, e, segundo pessoas próximas, tinha temperamento explosivo.

“Algumas pessoas ouvidas pelos policiais relataram que a vítima tinha temperamento intempestivo, de personalidade muito forte e explosiva”, disse. A PCDF não descarta a linha de investigação relacionada a uma discussão ocorrida pouco antes de o homicídio ter ocorrido.

Os policiais tiveram acesso a imagens de câmeras de segurança que ficam próximas ao local onde o crime ocorreu. No entanto, os vídeos, de péssima qualidade, não ajudaram os investigadores e identificarem os autores. Os policiais esperam que testemunhas procurem a delegacia para passar mais informações, já que o crime foi cometido em um horário de grande movimentação no local.

O caso

Após ser atingido pelo menos 10 disparos feitos com pistola 9mm, Rogério Ferreira foi levado ao Hospital Regional do Gama (HRG) pela equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas não resistiu aos ferimentos. A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) chegou a fazer rondas na região para tentar encontrar suspeitos. Os tiros teriam partido de dentro de um Gol branco, com três pessoas, segundo apurações da Polícia Civil.

 

Últimas notícias