Em operação, Polícia Civil sai à caça de homicidas no Distrito Federal

Agentes da 18ª DP, de Brazlândia, cumprem mandados de prisão na manhã desta quinta-feira (13/06/2019) em Brazlândia

Michael Melo/MetrópolesMichael Melo/Metrópoles

atualizado 13/06/2019 7:57

A 18ª Delegacia de Polícia (Brazlândia) deflagrou a Operação Sexto Mandamento (não matarás) na manhã desta quinta-feira (13/06/2019). Os policiais cumprem, simultaneamente, seis mandados de prisão temporárias contra autores de homicídio. A Vara Criminal e o Tribunal do Júri de Brazlândia também expediram seis mandados de busca e apreensão.

Segundo o delegado-chefe da 18ª DP, Raphael Seixas, os investigados pertencem a um grupo de traficantes que atua no Incra 8, em Brazlândia. Eles são suspeitos de executar Antônia Glaebia Gomes Cunha, conhecida na região como “Galega”. A vítima foi alvejada por seis disparos de arma de fogo em 13 de março deste ano. A mulher foi socorrida ao hospital, mas não resistiu e morreu 18 dias depois

Antônia, de acordo com as investigações, era traficante e mantinha uma “boca de fumo” dentro de sua residência, local onde foi atingida pelos tiros. “O homicídio foi motivado pela disputa pelo tráfico de drogas na região do Incra 8. A 18ª DP identificou alguns crimes contra a vida consumados e tentados envolvendo os integrantes dos grupos rivais, alguns, inclusive, sem registros de ocorrências policiais”, detalhou o delegado.

O executor dos disparos que mataram Antônia foi identificado como L.S.L. de 21 anos. Há suspeita de que outras cinco pessoas participaram do planejamento do homicídio. Uma das investigadas é uma mulher de 41 anos, que lidera uma quadrilha de tráfico de drogas.

As prisões têm validade de 30 dias. A ação da 18ª DP contou com o apoio das Divisões de Operações Especiais a Aéreas (DOE e DOA) da PCDF, além de cães farejadores.

Veja vídeo da operação:

Últimas notícias