Em duas operações, PCDF detém três suspeitos de traficar drogas no DF

Ações foram realizadas pela 1ª DP (Asa Sul) e 17ª DP (Taguatinga Norte). Dois suspeitos são irmãos. Um dos detidos é menor de idade

Divulgação/PCDFDivulgação/PCDF

atualizado 12/11/2018 17:44

Em duas operações distintas, a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) deteve três homens suspeitos de traficar drogas em regiões administrativas da capital. A primeira investigação, realizada pela 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul), foi batizada de Operação Saint. Após um mês de apuração, policiais prenderam um homem e apreenderam o seu irmão, de 16 anos, em um ônibus que saia da Rodoviária Interestadual do DF e seguia para Correntina (BA) no domingo (11/11).

Segundo apurado pela 1ª DP, a dupla era responsável pelo transporte semanal de 5 quilos de maconha para o município baiano. Após revista pessoal na bagagem do menor, foram localizados quatro tabletes de maconha (foto em destaque). O jovem confessou o crime e informou que possuía mais drogas em sua residência, no Recanto das Emas.

No endereço informado, os agentes prenderam o irmão do jovem, identificado como Wanderson Santos Goes, 20 anos, com uma porção do entorpecente. O menor foi conduzido à Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA) e apreendido por ato infracional análogo ao tráfico de drogas interestadual e associação para o tráfico.

Vetus Mongone
Na última sexta-feira (9), agentes da 17ª DP (Taguatinga Norte) realizaram a 3ª fase da Operação Vetus Mongone. A ação resultou na prisão de mais um traficante em cumprimento a mandado de prisão.

Um homem de 38 anos, conhecido como “Civaldo” ou “Gordão”, foi localizado e preso na cidade de Peixoto do Azevedo (MT), localizada a 700km de Cuiabá, e trazido ao sistema prisional do DF.

Divulgação/PCDF
Francinaldo, 38 anos, conhecido como “Civaldo” ou “Gordão”

 

Na primeira da fase da operação, três pessoas foram detidas. Com os envolvidos, os policiais apreenderam cerca de 100 quilos de maconha, que seriam distribuídos em Taguatinga e Ceilândia. Na segunda etapa, uma mulher acabou detida em Goiânia (GO) quando trazia, em um ônibus interestadual, dois quilos de pasta base de cocaína, oriundo da cidade de Cáceres (MT).

As investigações apuraram que o grupo criminoso trazia as drogas de Mato Grosso, onde chegavam via fronteira. No comando da organização, estavam o traficante “Gordão” e um outro, já preso, que recebiam e distribuíam aos demais integrantes do grupo.

Segundo o delegado adjunto da 17ª DP, João Maciel Claro, o esquema da organização era bem estruturado, pois a droga era adquirida de um distribuidor em Mato Grosso e transportada em carros de passeio e dentro de ônibus interestaduais até a capital federal, para ser revendida em toda a cidade.

Últimas notícias