Vigilância Sanitária do DF interdita testagem irregular para a Covid-19

Empresa autuada cobrava R$ 260 por testes realizados em estacionamento de igreja em Taguatinga

atualizado 25/06/2020 10:33

inspeção da vigilância sanitáriaSES/Divulgação

Uma empresa de representação comercial que fazia testes rápidos para o novo coronavírus foi interditada em Taguatinga Norte. A Vigilância Sanitária apreendeu 100 testes que eram realizados em esquema de drive-thru, ao valor de R$ 260, no estacionamento de uma igreja, e fechou o local no último dia 18.

De acordo com o órgão, o negócio apresentava várias irregularidades. Além de não possuir licença sanitária para a prática de atividade de laboratório, o estabelecimento não tinha materiais e condições ambientais adequados para o armazenamento dos testes, além de emitir os resultados por um laboratório de Formosa (GO), que não tem licenciamento sanitário no Distrito Federal

Segundo Márcia Olivé, gerente de Fiscalização da Vigilância Sanitária, o órgão ainda vai definir a penalidade financeira a ser aplicada. “O descumprimento acarretará auto de infração com multa que varia de R$ 2 mil a R$ 70 mil, bem como interdição parcial ou total da empresa”, afirma.

Em nova ação realizada nesta quarta-feita (24/06), a Vigilância Sanitária foi à sede da empresa. Porém, no local funciona apenas o escritório de contabilidade que presta serviços à companhia responsável pelo serviço.

Por não encontrarem novos testes, foi deixada intimação para que o responsável apresente as notas fiscais relacionadas ao serviço clandestino.

Com informações da Secretaria de Saúde

Últimas notícias