A Secretaria de Saúde do Distrito Federal decidiu prorrogar o prazo para que os servidores cedidos ao Instituto de Gestão Estratégica de Saúde (Iges-DF), lotados no Hospital de Santa Maria ou nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), se manifestem sobre o interesse em serem removidos para outras unidades. O prazo inicial encerraria na última quinta-feira (09/05/2016), mas portaria da pasta estendeu a possibilidade de manifestação por mais 15 dias.

De acordo com a Secretaria de Saúde, ainda “não foi concluído o levantamento do número de servidores que optaram, até o momento, por permanecer” nas unidades geridas pelo Iges-DF. O profissional que escolher ser transferido deve se manifestar por meio de um formulário on-line. O documento só pode ser acessado nos computadores da rede interna da pasta.

O prazo para os servidores que estiverem licenciados por motivo de doença na família, tratamento de saúde, maternidade, adotante, prêmio, assiduidade, férias ou para participação ou treinamentos será contado a partir da data de retorno.

Direitos preservados
Aqueles que optarem por permanecer lotados nas unidades serão cedidos ao Iges-DF. Segundo a pasta, os servidores terão a mesma carga horária que atualmente exercem e serão preservados os direitos relativos ao regime estatutário, incluindo remuneração e contagem de tempo de serviço.

Quem não observar o prazo ou deixar de enviar o comunicado perderá a prioridade na remoção. A lotação em uma nova unidade será feita em até 150 dias após o início do contrato de gestão com o instituto. A permanência no Iges-DF depende de critérios de necessidade de serviço, redução de custos com horas extras e a existência de atividades exercidas com a mesma natureza.