*
 

A partir de fevereiro, o diagnóstico da presença do papilomavírus humano (HPV) será fornecido para a população de Brasília pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Distrito Federal (Lacen-DF). É a primeira vez que esse exame é acessível pela rede pública.

Na rede particular, o valor pode variar de R$ 800 a R$ 900. Os primeiros resultados, feitos por biologia molecular, serão entregues a mulheres infectadas que apresentaram exame de Papanicolau alterado.

Segundo a Secretaria de Saúde do DF, em torno de 500 pessoas apresentam essa condição por ano na região. Apesar de não mostrar sintomas externos nos infectados, o HPV pode causar câncer no colo do útero.

Com o diagnóstico, será possível determinar qual é a incidência do vírus e a sua relação com casos de câncer cervical no DF. Além disso, o teste de laboratório será uma ferramenta a mais para reduzir as taxas de mortalidade da doença na capital do País.

O exame também permitirá acompanhar se a vacinação contra o HPV em Brasília é efetiva. Entre os casos de câncer de colo do útero — o mais comum do mundo para mulheres —, 99% são ligados à infecção por esse vírus.

Amparada em licitação, já concluída, a empresa Biotécnica fornecerá os kits de exames ao Lacen-DF, com recursos previstos no orçamento da Subsecretaria de Vigilância à Saúde. Portanto, não haverá aumento de custos.

 

 

COMENTE

HPVLacen-DF
comunicar erro à redação

Leia mais: Saúde