Sancionada lei que coloca frutos do Cerrado na merenda escolar do DF

O projeto havia sido aprovado em dezembro do ano passado na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF)

atualizado 24/01/2023 17:47

mudas de pequi sem espinho começam a ser comercializadas em novembro, em goiás Vinicius Schmidt/Metropoles

A governadora em exercício do Distrito Federal, Celina Leão (PP), sancionou lei que prevê a compra de frutos e produtos nativos do Cerrado para a alimentação escolar da rede pública de ensino. O projeto havia sido aprovado em dezembro do ano passado na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF).

Agora, a merenda passará a contar com sucos, doces e bolos de diversas plantas. São exemplos de frutos do Cerrado: pequi, buriti, mangaba, cagaita, bacupari, cajuzinho-do-cerrado, araticum, as sementes do baru, jatobá e jenipapo.

A proposta do ex-deputado distrital Leandro Grass (PV) garante que esses alimentos tenham preferência de compra com a agricultura familiar do DF.

A lei aprovada altera a existente desde 2016, que dispõe sobre a aplicação dos recursos financeiros oriundos do Tesouro do Distrito Federal na alimentação escolar.

Mais lidas
Últimas notícias