Rodrigo Delmasso assume como titular na CPI do Feminicídio

Ele entra no lugar de Telma Rufino, que assumiu a Administração de Arniqueira depois do retorno de Fernando Fernandes à Câmara

atualizado 27/11/2019 10:07

Igo Estrela/Metrópoles

A comissão parlamentar de inquérito (CPI) que investigará os crimes de feminicídio no DF terá um novo membro titular na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF). Nesta terça-feira (26/11/2019), o deputado distrital Rodrigo Delmasso (Republicanos) foi oficializado no lugar de Telma Rufino (Republicanos).

Telma assumiu a Administração Regional de Arniqueiras, depois do retorno do titular da vaga de distrital, Fernando Fernandes (Pros). Como ela era a presidente da comissão, atualmente quem lidera a mesa é o vice, Cláudio Abrantes (PDT).

Uma nova eleição precisa confirmar a presidência da CPI. A tendência é de que ela continue com o Abrantes. Na próxima segunda-feira (02/12/2019), que vem não haverá oitivas, apenas uma reunião interna.

Além da mudança entre os titulares, houve também a oficialização de substituição entre os suplentes: Martins Machado (Republicanos) entrou no lugar de Iolando (PSC).

Atual formação

Atualmente, a formação da CPI é a seguinte: Delmasso, Fábio Félix (PSol, relator), Abrantes, Arlete Sampaio (PT) e Eduardo Pedrosa (PTC) são titulares. Já entre os suplentes estão Machado, Roosevelt Vilela (PSB), Leandro Grass (Rede), Hermeto (MDB) e Chico Vigilante (PT).

Em outubro, quando a comissão ainda discutia como seria formada, Delmasso foi indicado pelo bloco DF Acima de Tudo. Entretanto, o parlamentar renunciou à indicação. Ele alegou motivos pessoais para não participar do colegiado.

A CPI terá duração mínima de 180 dias. O primeiro a serem chamado para falar foi o secretário de Segurança, Anderson Torres. Na verdade, o chefe da pasta se ofereceu para dar informações sobre como é feito o acompanhamento do assunto no DF, além de apresentar números.

Últimas notícias