*
 

O resultado do exame feito pelo presidente da Câmara Legislativa, Joe Valle (PDT), para meningite deu negativo. O deputado distrital retomou a agenda nesta terça-feira (13/3) e já despacha em seu gabinete. Ele apresentou sintomas da doença (febre e dor de cabeça) após contato com o chefe do Cerimonial da Casa, Carlos Antônio Vieira Júnior, que está internado em coma induzido em um hospital particular do DF.

“Foi uma virose que peguei de domingo para segunda, mas está tudo bem. Estamos acompanhando o caso do Carlos e ele está evoluindo bem à medicação”, explicou o pedetista. O presidente da CLDF compareceu ao serviço médico da Casa, que o liberou para as atividades.

A internação de Carlos Antônio Vieira Júnior deixou os funcionários da Câmara em pânico. Chegou-se a estudar a possibilidade de fechar a Casa, mas a medida foi descartada depois de orientação da Secretaria de Saúde.

No serviço médico, a busca por informações é constante. Na recepção da unidade, um servidor utilizando máscara revela o medo de contágio. Os itens de proteção estão à disposição em uma caixa deixada no balcão de entrada. “A movimentação (no serviço médico) estava grande, mas hoje ficou mais tranquilo. Muitos já foram medicados”, disse um servidor que preferiu não se identificar.

Assim como dez funcionários que tiveram contato com o chefe do cerimonial, Joe Valle também tomou remédio para profilaxia da doença, que pode ser contagiosa (veja mais abaixo). O medicamento é feito à base de cloridrato de ciprofloxacino monoidratado e é ministrado na forma de comprimido, em dose única.

Carlos Antônio Vieira Júnior chefia o cerimonial da CLDF há uma década. É ele quem organiza eventos ligados à presidência da Casa. Desde o último sábado (10), Carlinhos, como é chamado pelos colegas, começou a ter febre e sentir dores no pescoço e na cabeça.

Carlinhos foi internado na unidade de terapia intensiva (UTI) do Hospital Brasília. Na manhã de segunda (12), uma das filhas do servidor, Marissa, comunicou a doença dele por meio do WhatsApp. Na mensagem ao grupo Cerimonial, do qual Carlinhos faz parte, disse: “Meu pai deu entrada na UTI ontem, com meningite. Estamos orando para que tudo dê certo e ele se recupere logo”, ressaltou.

Apesar do quadro clínico, o estado de saúde é considerado estável. Ele está em coma induzido. O resultado do exame que determinará detalhes sobre o tipo de infecção do funcionário da CLDF ficará pronto na quarta (14).

Nota oficial
A Câmara Legislativa divulgou nota na qual confirma o quadro de meningite do servidor internado. O departamento médico da Casa emitiu recomendação para aqueles que tiveram contato direto com Carlos Antônio Vieira Junior desde a última quinta (8): procurar o serviço médico para receber orientações.

“A Casa também está acompanhando a evolução do quadro clínico do servidor e se solidariza à família na torcida pelo pronto restabelecimento de Carlos Vieira, o mais rapidamente possível”, conclui o comunicado.

O último evento em que o chefe do Cerimonial participou foi o de lançamento das candidaturas de Ciro Gomes (PDT), à Presidência da República, e de Joe Valle, ao GDF. O ato ocorreu na noite da última quinta-feira (8).

O que é a meningite

Inflamação da meninge, uma membrana que cobre o sistema nervoso central. De 15% a 30% dos casos são fatais.

A doença pode ser viral ou bacteriana. A diferenciação é constatada por exames, em especial a coleta de líquido da medula espinhal (punção lombar).

É preciso procurar ajuda médica logo nos primeiros sintomas, que são:
– Febre alta repentina
– Dor de cabeça
– Pescoço rígido
– Vômitos
– Náusea
– Convulsões
– Sonolência
– Sensibilidade à luz
– Falta de apetite
– Confusão mental
– Rachaduras e manchas vermelhas na pele
– Moleira tensa ou elevada (em bebês)

Como fazer o diagnóstico
– Cultura de sangue
– Exames de raios X e tomografia para procurar infecções
– Punção lombar

Tipos de meningite
– Viral: forma mais comum e menos perigosa. Muitas vezes, não exige tratamento. Os vírus podem estar em alimentos, água e objetos contaminados.

– Bacteriana: forma mais grave. Acontece quando uma das bactérias (Streptococcus pneumoniae, Haemopphilus influenzae, Neisseria meningitidis, Listeria monocytogenes – existe vacina contra as duas primeiras) entra na corrente sanguínea e migra até o cérebro. Pode desencadear infecção no ouvido, fratura ou cirurgia. Não é transmitida com tanta facilidade como uma gripe, mas o contágio acontece por meio do contato intenso com secreções respiratórias.

– Fúngica: tipo menos comum. Pode levar a um quadro crônico. Não passa de pessoa para pessoa e tem efeitos similares aos da meningite bacteriana.

Como tratar
Depende do tipo de meningite. No caso da viral, a doença costuma desaparecer sozinha e a indicação é repouso e muita água, além de remédios para a dor — em algumas situações, antivirais. Para a variedade bacteriana, o tratamento deve ser imediato, com antibióticos intravenosos e corticoides. A meningite fúngica é tratada com fungicidas.

Sequelas
Uma meningite não tratada pode deixar marcas como surdez, quadro de epilepsia, AVC com paralisias motoras e diminuição da capacidade intelectual.

Prevenção
– Cuidados com higiene
– Vacina