Rede pública do DF está com 90% dos leitos de UTI preenchidos nesta 3ª

Nesta manhã, há 172 leitos de unidade de terapia intensiva públicos para Covid-19 preenchidos e 19 vagos

atualizado 15/06/2021 9:24

Paciente em maca e profissionais de saúdeRafaela Felicciano/Metrópoles

A taxa de ocupação de unidades de terapia intensiva (UTIs) voltadas para pacientes com Covid-19 na rede pública do DF é de 90% na manhã desta terça-feira (15/6). Os dados constam no sistema InfoSaúde, do Governo do Distrito Federal (GDF), atualizado às 8h26.

Atualmente, há 172 leitos públicos para Covid-19 preenchidos e 19 vagos. Entre os disponíveis, um é neonatal; 12 são adultos; e seis, pediátricos. Outros 261 encontram-se bloqueados.

Pacientes na faixa etária entre 35 anos e 63 anos são maioria nos leitos públicos da capital. A idade mais comum nas UTIs Covid neste momento é de 35 anos: há oito pessoas internadas na rede pública para tratamento da doença.

Ainda conforme os dados do painel do GDF, 79% dos pacientes em UTIs públicas ficam internados por até 15 dias para tratar o novo coronavírus. Outros 11% permanecem até 30 dias, e 9,88% passam mais de um mês no leito.

Enquanto a taxa de ocupação dos leitos segue alta, a fila de espera por UTI Covid na rede pública tem se mantido reduzida. Até as 8h desta terça, eram 11 pessoas com suspeita ou confirmação de infecção pelo novo coronavírus. Na espera por UTIs, em geral, havia 86 pacientes até as 7h46.

0
Rede privada

Na rede particular, a taxa de ocupação de UTIs também permanece elevada. Até as 7h56, o índice estava em 89,17%.

Conforme o sistema InfoSaúde, há 215 leitos de UTI Covid preenchidos e 27 disponíveis — um deles é pediátrico. Outros 55 encontram-se bloqueados.

Últimas notícias