Rapaz que viu Natália se afogar no lago prestará serviço comunitário

Wendel Yuri Sousa Caldas fez acordo com o MPDFT. Justiça homologou pena alternativa em troca do fim do processo

Facebook/ReproduçãoFacebook/Reprodução

atualizado 09/08/2019 17:55

Acusado de omissão de socorro no afogamento da jovem universitária Natália Ribeiro dos Santos Costa, 19 anos, em março deste ano, no Lago Paranoá, Wendel Yuri Sousa Caldas, 19, teve o processo arquivado e, em acordo homologado pelo 2º Juizado Criminal de Brasília, a pena convertida em prestação de serviços comunitários. A decisão da Justiça ocorreu nessa quinta-feira (08/08/2019).

De acordo com o Ministério Público, não foram encontrados indícios de participação de Yuri no caso e sim de omissão de socorro. Durante audiência, o MP propôs a pena alternativa, acatada pelo rapaz. Ele cumprirá, nos próximos 180 dias, 144 horas de trabalho comunitário. Caso falte sem justificativa, o processo é reaberto e o morador da Asa Norte responderá criminalmente.

Natália foi achada morta no Lago Paranoá no dia 1º de abril. O indiciamento por omissão de socorro contra Wendel Yuri foi concluído 28 dias depois. Na época, o delegado-chefe da 5ª Delegacia de Polícia (Área Central), Gleyson Mascarenhas, explicou que o processo teve como base o fato de o jovem não ter pedido ajuda a outras pessoas após Natália ter desaparecido.

“Entendemos que ele não tinha condições físicas de retirar a vítima da água, mas poderia ter gritado por socorro”, afirmou o delegado, referindo-se ao fato de o estudante também estar embriagado no instante do afogamento.

A hipótese de homicídio foi descartada pelos investigadores após a oitiva de 35 pessoas. Do total, 32 delas participaram da festa onde Natália e Wendel Yuri estavam antes da morte da moça.

Veja o mesmo vídeo com imagem ampliada: 

Imagens às quais o Metrópoles teve acesso mostram o momento em que Natália mergulha e não retorna à superfície. Elas foram captadas pelas câmeras de segurança do Clube Almirante Alexandrino. As fotos, que constam no laudo pericial do vídeo, revelam a movimentação de Natália e Wendel Yuri.

Em 31 de março, a universitária participava de um churrasco no clube. A gravação analisada pelos peritos do Instituto de Criminalística da PCDF mostra Natália descendo um barranco correndo, às 18h16 do dia 31 de março.

O jovem de 19 anos segue a moça. Às 18h17, os dois entram no lago. Ficam um de frente para o outro e, em seguida, caem em um declive com cerca de três metros de profundidade. O rapaz submerge primeiro. Três segundos depois, Natália afunda e não volta mais.

Últimas notícias