Professores e forças de segurança ficam fora da 1ª etapa de vacinação no DF

Número de fases de prioridade foi reduzido de quatro para três no DF, seguindo o calendário definido pelo governo federal

atualizado 13/01/2021 14:12

Seringa com rótulo Covid-19Mike Senna/Esp. para o Metrópoles

A Secretaria de Saúde (SES-DF) fez mudanças no Plano Estratégico e Operacional da Vacinação contra a Covid-19 no Distrito Federal, principalmente em relação aos grupos prioritários.

Professores e profissionais das forças de segurança e de salvamento, que estavam na quarta fase da população-alvo, não entrarão no cronograma inicial. No total, 78.275 trabalhadores das duas categorias ficarão de fora das primeiras imunizações.

A pasta informou que o plano foi finalizado e alinhado com o Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde. Dessa forma, a Secretaria de Saúde do Distrito Federal seguirá o mesmo calendário e plano de vacinação do governo federal.

Segundo a SES-DF, todos os demais grupos inseridos pelo Ministério da Saúde como prioritários serão adicionados nas primeiras fases, com datas ainda a serem divulgadas pelo governo federal.

“A vacinação ocorrerá, a princípio, em três fases, mas, segundo o Ministério da Saúde, os grupos previstos são preliminares, passíveis de alteração, a depender das indicações da vacina após aprovação da Anvisa, assim como as possíveis contraindicações. Destaca-se, ainda, que há outros grupos populacionais considerados prioritários, a serem incluídos entre as fases apresentadas, discutidos no âmbito da câmara técnica, para avaliação de qual fase esses grupos serão inseridos, de acordo com o cenário de disponibilidade de vacinas e estratégia de vacinação”, esclareceu.
Quatro etapas

Em 18 de dezembro de 2020, o secretário de Saúde do DF, Osnei Okumoto, havia detalhado que a vacina contra Covid-19 ocorreria em quatro etapas para 678.750 pessoas.

Veja o detalhamento, conforme a tabela abaixo, anteriormente divulgada:

A pasta ainda não divulgou data de início da imunização, mas reforçou que seguirá o plano nacional. O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou que o governo federal deve começar a vacinar a população ainda em janeiro.

A primeira fase do cronograma de vacinação contra a Covid-19 alcança trabalhadores da saúde, população idosa a partir dos 75 anos e pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência, como asilos e instituições psiquiátricas. A segunda etapa abrangerá pessoas de 60 a 74 anos.

A terceira fase prevê a imunização de pessoas com comorbidades que apresentam maior chance para agravamento da doença, como: portadores de diabetes mellitus, hipertensão arterial grave, doença pulmonar obstrutiva crônica, doença renal, doenças cardiovasculares e cerebrovasculares, indivíduos transplantados de órgão sólido, anemia falciforme, câncer, e obesidade grave (IMC≥40).

Comissão

A Secretaria de Saúde informou, na sexta-feira (8/1), a criação de uma Comissão de Acompanhamento do Plano Estratégico e Operacional da Vacinação contra a Covid-19 no Distrito Federal. A medida deve ser oficializada ainda nesta semana. O anúncio ocorreu no mesmo dia em que a Câmara Legislativa (CLDF) criou a Comissão Especial de Vacinação para fiscalizar a imunização contra o novo coronavírus em Brasília.

Embora ainda não tenha definido o tipo da vacina e o laboratório responsável, por depender das orientações do Ministério da Saúde, a pasta local adiantou que o grupo vai atuar na execução de cada etapa do plano distrital de imunização, “articulando e integrando as estratégias” para a campanha. A ideia é vacinar 80% da população até o fim deste ano.

 

0
Treinamento

Ainda de acordo com a pasta, a partir de 18 de janeiro, começará o treinamento com todos os responsáveis por aplicação de vacinas, “pois será necessário, além de cadastrar no sistema, passar informações à população com relação a possíveis efeitos adversos da vacina”.

Últimas notícias